Meteorologia

  • 25 JULHO 2024
Tempo
27º
MIN 19º MÁX 27º

Japão procura enviar mais gás natural importado para a Europa

O Japão está a negociar com a União Europeia (UE) o envio de mais das suas importações de gás natural liquefeito (GNL) para a Europa, perante a possibilidade de a Rússia restringir as exportações após a invasão à Ucrânia.

Japão procura enviar mais gás natural importado para a Europa
Notícias ao Minuto

10:33 - 26/02/22 por Lusa

Economia Ucrânia

Segundo adiantaram fontes do executivo japonês à agência Kyodo, citadas pela Efe, a pedido de Bruxelas, Tóquio demonstrou vontade de providenciar mais GNL para a UE a partir de abril, desde que consiga assegurar as quantidades suficientes para consumo doméstico.

O Japão, um dos maiores importadores de GNL do mundo, já anunciou no início de fevereiro que direccionaria para a Europa parte das suas aquisições de março, um volume que se prevê que equivalerá a várias centenas de toneladas.

As conversações entre Tóquio e Bruxelas dão-se perante o receio de que a Rússia, origem de cerca de 40% das importações de GNL da Europa, responda com cortes de abastecimento às sanções anunciadas pela União Europeia, depois da invasão militar ordenada por Moscovo sobre a Ucrânia.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já provocaram pelo menos 198 mortos, incluindo civis, e centenas de feridos, em território ucraniano, segundo Kiev.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a "operação militar especial" na Ucrânia visa "desmilitarizar e desnazificar" o seu vizinho e que era a única maneira de o país se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário, dependendo de seus "resultados" e "relevância".

O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional e motivou reuniões de emergência de vários governos, incluindo o português, e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), União Europeia (UE) e Conselho de Segurança da ONU, tendo sido aprovadas sanções em massa contra a Rússia.

Leia Também: Costa Silva. Putin pode "interromper" abastecimento do gás à Europa

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório