Meteorologia

  • 03 JULHO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 30º

PIB cresce 4,9% em 2021. Supera previsões e é "o mais elevado desde 1990"

Trata-se do crescimento do PIB "mais elevado desde 1990", depois da queda histórica em 2020 por causa da pandemia. Além disso, supera as previsões do Governo.

PIB cresce 4,9% em 2021. Supera previsões e é "o mais elevado desde 1990"
Notícias ao Minuto

09:30 - 31/01/22 por Beatriz Vasconcelos com Lusa

Economia PIB

A taxa de crescimento do produto interno bruto (PIB) terá sido de 4,9% em 2021, acima das previsões, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), esta segunda-feira. 

"No conjunto do ano 2021, o PIB registou um crescimento de 4,9% em volume, o mais elevado desde 1990, após a diminuição histórica de 8,4% em 2020, na sequência dos efeitos marcadamente adversos da pandemia Covid-19 na atividade económica", pode ler-se no relatório do INE

A maioria dos economistas consultados pela Lusa estimavam um crescimento do PIB ligeiramente abaixo de 4,8%.

De acordo com o INE, "a procura interna apresentou um contributo positivo expressivo para a variação do PIB, após ter sido significativamente negativo em 2020, verificando-se uma recuperação do consumo privado e do Investimento. O contributo da procura externa líquida foi bastante menos negativo em 2021, tendo-se registado crescimentos significativos das importações e das exportações de bens e de serviços". 

Os dados do INE revelam ainda que a economia portuguesa cresceu 5,8% no 4.º trimestre de 2021, acelerando face aos 4,5% registados no trimestre anterior. 

"Ao contrário do trimestre anterior, o contributo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB foi positivo, em consequência da aceleração em volume das Exportações de Bens e Serviços. Também se registou um contributo positivo da procura interna, superior ao observado no 3.º trimestre", adianta o INE. 

Quais eram as previsões? 

O ministro das Finanças, João Leão, assegurou em 17 de janeiro, que as medidas de apoio à economia e saúde adotadas em dezembro devido ao agravamento da Covid-19 no país "não alteram a previsão" de crescimento económico de 4,8% em 2021.

"Portugal conseguiu resistir bastante bem a esta fase da pandemia e não tivemos de impor medidas com grande impacto na economia e, portanto, espera-se que o valor de 4,8% [de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB)] previsto pelo Governo seja alcançado", declarou.

No entanto, na semana passada, durante uma arruada em Coimbra, o primeiro-ministro, António Costa, já apontou para uma estimativa de crescimento de 4,6%.

Entre as principais instituições nacionais e internacionais, a menos otimista é o Fundo Monetário Internacional, que projeta um crescimento de 4,4%, enquanto a Comissão Europeia prevê uma subida de 4,5% e o Conselho das Finanças Públicas de 4,7%.

O PIB em termos reais, registou uma variação homóloga de 4,2% no terceiro trimestre de 2021, enquanto no trimestre anterior, a variação homóloga do PIB tinha sido 16,1%. Em 2020, o PIB caiu 8,4%.

[Notícia atualizada às 09h39]

Leia Também: Bolsa de Lisboa abre a subir 0,83%

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório