Meteorologia

  • 29 MAIO 2022
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 22º

Inflação na Alemanha de 3,1% em 2021 é a mais alta desde 1993

A Alemanha não tinha uma inflação de 3,1% registada em 2021 desde 1993, quando a taxa era de 4,5%, de acordo com a agência federal de estatística alemã (Destatis).

Inflação na Alemanha de 3,1% em 2021 é a mais alta desde 1993
Notícias ao Minuto

12:19 - 19/01/22 por Lusa

Economia Alemanha

A taxa de inflação homóloga média, publicada hoje, está muito acima da de 0,5% verificada em 2020, principalmente devido aos aumentos de preços no segundo semestre do ano.

Georg Thiel, presidente da Destatis, disse que a atual subida "é um efeito em particular do desconto temporário do IVA no segundo semestre de 2020, bem como da queda dos preços dos derivados do petróleo no ano passado".

"Além dos efeitos de base temporários do passado, os efeitos da crise, tais como os problemas de abastecimento e os aumentos significativos de preços nas fases iniciais do processo económico, estão a desempenhar um papel cada vez mais importante. Estes refletem-se em parte na taxa de inflação", disse o responsável da Destatis.

Excluindo o impacto da energia, a taxa de inflação teria sido de 2,3% em 2021, os produtos energéticos tornaram-se significativamente mais caros em 2021 -- em 10,4% - depois de uma contração de 4,8% em 2020.

Os consumidores tiveram de pagar significativamente mais pelos combustíveis -- 22,6% - e os preços do gás natural -- 4,7% - e da eletricidade -- 1,4% - também subiram.

Este aumento dos preços da energia deve-se principalmente aos efeitos de base dos preços baixos do ano passado e à introdução do preço do carbono no início de 2021.

Os preços dos alimentos aumentaram 3,2% em 2021 em relação a 2020, e no segundo semestre do ano este aumento foi exacerbado pelo efeito de base da redução temporária do IVA há um ano.

Os bens em geral aumentaram globalmente em 4,3% em relação a 2020, em particular os consumíveis -- em 5,4%. Os bens de consumo duradouros aumentaram em 2,4%, incluindo veículos -- em 4,5% - e mobiliário e lâmpadas -- em 3,2%.

Os preços dos serviços aumentaram 2,1% em 2021 em comparação com o ano anterior, com os alugueres residenciais a terem um efeito amortecedor, aumentando 1,3%.

As taxas para outros serviços, porém, cresceram mais, incluindo as de instituições sociais -- em 5,4% -, reparação e manutenção de veículos -- em 4,4% - e serviços de cabeleireiro e higiene pessoal - em 4,0%.

Os preços dos serviços de telecomunicações ficaram praticamente inalterados - em 0,1% -, enquanto as viagens de comboio de longa distância se tornaram ainda mais baratas em 1,8%.

Entretanto, a inflação homóloga subiu para 5,3% em dezembro, o nível máximo para todo o ano, principalmente devido aos efeitos de base do desconto temporário do IVA no segundo semestre de 2020 e novamente dos preços da energia.

O IPC harmonizado para a Alemanha, que é calculado de acordo com critérios comunitários, aumentou 3,2% em 2021 como um todo e 5,7% em dezembro em termos homólogos e 0,3% face ao mês anterior.

Leia Também: Juros da dívida da Alemanha em terreno positivo pela 1.ª vez desde 2019

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório