Meteorologia

  • 23 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 22º

Wall Street abre semana em forte queda por subida de rendimentos

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em acentuada baixa, com os investidores abalados pela subida dos rendimentos obrigacionistas e inquietos com a reação da reserva Federal (Fed) à inflação.

Wall Street abre semana em forte queda por subida de rendimentos
Notícias ao Minuto

22:57 - 18/01/22 por Lusa

Economia EUA

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average recuou 1,51%, para os 35.368,47 pontos, ao passo que o alargado S&P500 abandonou 1,84%, para as 4.577,11 unidades.

A maior queda foi a sofrida pelo tecnológico Nasdaq, que desvalorizou 2,60%, para 14.506,90 pontos.

Os rendimentos das obrigações da dívida pública dos EUA a 10 anos evoluíam no máximo de dois anos, em 1,87%, contra os 1,78% da véspera.

A praça bolsista esteve fechada na segunda-feira por ter sido feriado, em honra de Martin Luther King.

No seguimento da tensão obrigacionista, o dólar ganhou força face ao euro, valorizando 0,75%, para se trocar a 1,1322 dólares por um euro, enquanto as cotações do petróleo prosseguiram a sua escalada, atingindo máximos desde 2014.

"Os investidores procuram ver com mais nitidez a maneira com a Fed vai atuar para gerir a inflação", comentou Adam Sarhan, da 50 Park Investments.

"A Fed está encostada à parede e os investidores ansiosos. Como é que ela agir se a inflação persistir? Como equilibrar os riscos para subir as taxas sem diminuir o crescimento?", questionou.

Os investidores estiveram de novo dominados por eventuais mudanças de opinião da Fed, a uma semana da reunião do seu comité de política monetária (FOMC, na sigla em Inglês), "quando há novos comentários no mercado que evocam a possibilidade de uma subida em 50 pontos-base (0,5 pontos percentuais) em março" da taxa de juro de referência, assinalou Patrick O'Hare, da Briefing.com.

Até agora, os investidores tinham interiorizado três subidas de 25 pontos-base ao longo de 2022.

"É uma possibilidade", indicou Adam Sarham. "A Fed é muito criativa e pode surpreender o mercado", acrescentou.

A queda bolsista foi desencadeada pelos títulos do setor da tecnologia.

Todos os grandes nomes da tecnologia perderam terreno, como Facebook (Meta, -2,96%), Google (Alphabet, -2,50%), Amazon (-1,99%) e Apple (-1,89%).

"O setor da tecnologia, que contém numerosas empresas avaliadas principalmente com base no seu potencial de lucros futuros, está sob pressão, devido à subida dos rendimentos da dívida pública", avançou Art Hogan, da National Securities.

"Quanto mais os rendimentos (obrigacionistas) aumentam, mais os ganhos futuros destes grupos perdem valor", acrescentou.

O setor bancário esteve também a sofrer. O Goldman Sachs, membro do Dow Jones, dececionou e foi fortemente penalizado, com uma desvalorização de 6,97%.

Apesar de este banco de investimento ter apresentado em 2021 um volume de negócios e lucros recordes, os seus resultados no quarto trimestre dececionaram as expectativas.

Arrastado, o Morgan Stanley, que deve apresentar resultados na quarta-feira, perdeu 4,78%.

Leia Também: Bolsas europeias em alta em sessão com Wall Street fechada

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório