Meteorologia

  • 23 MAIO 2022
Tempo
21º
MIN 15º MÁX 22º

Eurogrupo espera alívio nas "pressões inflacionistas" ao longo do ano

O presidente do Eurogrupo disse hoje esperar uma redução das "pressões inflacionistas" ao longo do ano na zona euro, perante subidas na inflação 'puxadas' pelos preços energéticos, prevendo uma melhoria à medida que as cadeias de abastecimento estabilizam.

Eurogrupo espera alívio nas "pressões inflacionistas" ao longo do ano
Notícias ao Minuto

20:35 - 17/01/22 por Lusa

Economia Zona Euro

"A questão da inflação foi hoje abordada por uma série de ministros. Compreendemos os desafios que surgem nos preços e, em particular, os custos mais elevados da energia estão a afetar os cidadãos e as empresas, [...] mas, de um modo geral, continuamos a esperar, à medida que avançamos neste ano, que as pressões inflacionistas que estão em vigor neste momento comecem a diminuir", declarou o presidente do Eurogrupo, Paschal Donohoe.

Falando à imprensa após uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro, em Bruxelas, o responsável precisou: "Esperamos que isso aconteça à medida que vemos as cadeias de abastecimento em algumas partes da nossa economia continuarem a melhorar e também à medida que tivermos um nível mais elevado de poupança, que desempenhou um papel nas pressões sobre os preços ao longo do ano passado".

Ainda assim, Paschal Donohoe admitiu que "os níveis mais elevados de inflação vão estar em vigor durante um período de tempo mais longo do que aquele que foi inicialmente estimado".

"Estamos cientes do impacto que estes preços mais elevados estão a ter sobre o nível de vida e a capacidade de fazer negócios, mas acreditamos que, à medida que avançamos ao longo do ano, esse nível de pressão começará a moderar e começará a melhorar", reforçou.

O Banco Central Europeu (BCE) tem vindo a considerar que a inflação deverá estabilizar nos 2% a médio prazo.

O BCE tem como principal mandato a estabilidade dos preços, considerando-se que tal é importante para a estabilidade económica, social e até política, pelo que estabeleceu, em 2021, uma nova estratégia que contempla um objetivo simétrico de inflação de 2% a médio prazo, uma meta mais flexível que admite desvios temporários e moderados.

A inflação anual na zona euro atingiu, em novembro passado, 4,9%, sendo esta a taxa mais elevada desde o início da série, em 1997, segundo o Eurostat.

O BCE prevê que os preços aumentem em média 3,2% este ano e 1,8% em 2023 e 2024.

A contribuir para a inflação estão, de momento, os custos energéticos e os problemas nas cadeias de abastecimento globais.

Leia Também: Reino Unido fornecerá armas à Ucrânia para elevar "capacidade defensiva"

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório