Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2022
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 16º

Espinho. Feirantes acusam autarquia de decisão "discriminatória"

A associação que representa os comerciantes do mercado semanal de Espinho criticou hoje a autarquia local por "começar mal o ano novo" devido à atitude "discriminatória" de só autorizar bens alimentares na maior feira da região Norte.

Espinho. Feirantes acusam autarquia de decisão "discriminatória"
Notícias ao Minuto

16:40 - 31/12/21 por Lusa

Economia Espinho

Em causa está a decisão do novo executivo PS desse município do distrito de Aveiro, que, para evitar a disseminação da covid-19, encerrou todos os equipamentos culturais do concelho até 09 de janeiro e alterou também o funcionamento dos seus mercados ao ar livre, impondo "a suspensão da atividade da Feira da Revenda [à sexta-feira], da Feira dos Peludos [no primeiro domingo do mês] e da Feira Semanal, excetuando a venda de bens alimentares e produtos perecíveis".

Fernando Sá, presidente da Associação de Feiras e Mercados da Região Norte, diz que isso representa a paragem do negócio para 2/3 dos feirantes de Espinho, que "não compreendem porque é que a Câmara está a proibir uma atividade que o próprio Governo não proibiu".

Em declarações à Lusa, esse responsável defende que a suspensão parcial ou completa desses mercados "é uma atitude discriminatória relativamente ao restante comércio, tomada por quem não conhece a realidade e não percebe o que os feirantes já sofreram nestes dois anos de pandemia".

Fernando Sá considera, por isso, que "a Câmara Municipal de Espinho está a começar mal o ano novo -- começa mal pela sua própria decisão, começa mal porque está a estragar o início de 2022 para os feirantes e começa mal porque ainda prejudica os clientes, porque, no fundo, só está a empurrar as pessoas para os centros comerciais".

Contactado pela Lusa, o presidente da autarquia, Miguel Reis, rejeita essa perspetiva, realçando que o comércio tradicional "tem métodos de limitação de afluência que as feiras não têm, como o controlo de lotação e a exigência de certificados de vacinação".

O autarca garante que as medidas de contenção locais "não foram tomadas de ânimo leve" e justifica-as com a situação epidemiológica "extremamente grave" que se vive atualmente em Espinho, cuja população residente é de 33.100 habitantes, distribuídos por 21,4 quilómetros quadrados.

"Estamos hoje com cerca de 300 casos ativos, a situação tem piorado muito nos últimos dias e a nossa estimativa é que ficará ainda pior na próxima semana", revela. "O cenário é de risco máximo porque temos 236 idosos por cada 100 jovens, o que está bastante acima da média populacional metropolitana e 43% cima da média nacional, e, como a feira semanal traz muita gente a Espinho, preferimos evitar esse foco de propagação", explica.

Miguel Reis nota ainda que as restrições sanitárias locais têm sido tomadas com base no parecer das "diversas entidades que integram a Comissão Municipal de Proteção Civil", pelo que refletem "o conhecimento técnico específico" de cada autoridade envolvida no processo.

Mesmo assim, isso não invalida a disponibilidade da autarquia para "dialogar com os feirantes para encontrar mecanismos de apoio e compensação" pelos dias em que deixem de exercer atividade no concelho por razões de saúde pública.

O primeiro caso de covid-19 foi diagnosticado em Portugal em março de 2020, tendo a Direção-Geral da Saúde registado desde então 18.955 óbitos entre 1.389.646 casos de infeção.

Leia Também: Christian Eriksen mantém em forma em clube da terceira divisão da Suíça

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório