Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2022
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Petrobras diz que não antecipa políticas de preços após declarações do PR

A petrolífera estatal Petrobras afirmou hoje num comunicado ao mercado que não antecipa as suas políticas de preços, após o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, declarar numa entrevista que a empresa reduziria o valor cobrado pelos combustíveis.

Petrobras diz que não antecipa políticas de preços após declarações do PR
Notícias ao Minuto

16:02 - 06/12/21 por Lusa

Economia Petrobras

"A Petróleo Brasileiro SA -- Petrobras, em relação às notícias veiculadas na 'media' a respeito de expectativa de novos reajustes nos preços de combustíveis, esclarece que ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes", destacou a petrolífera.

A empresa também reiterou que adota uma política de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado internacional, frisando que trabalha para evitar a transferência imediata das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais no preço dos combustíveis.

"A Petrobras não antecipa decisões de reajuste e reforça que não há nenhuma decisão tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços que ainda não tenha sido anunciada ao mercado", concluiu o comunicado.

No domingo, Jair Bolsonaro antecipou que a Petrobras começaria a reduzir, a partir desta semana, o preço dos combustíveis, que este ano dispararam entre 65% e 73% no país sul-americano.

"A Petrobras começa esta semana a anunciar uma redução no preço do combustível", disse o Presidente brasileiro ao portal de notícias Poder360.

Bolsonaro acrescentou, sem especificar percentagens ou prazos, que serão "pequenas reduções", "em princípio todas as semanas".

O preço dos combustíveis cresceu de forma constante ao longo de 2021 no Brasil, impulsionado pela valorização do barril de petróleo no mercado internacional e da desvalorização da moeda brasileira, o real, face ao dólar.  

A subida dos combustíveis também tem sido um dos fatores determinantes que empurram a inflação no país acima de dois dígitos (10,7%).

Em razão disto, Bolsonaro tem reclamado reiteradamente do aumento dos preços dos combustíveis, embora afirme que não tem poder de interferir na Petrobras.

Leia Também: O aviso do Ajax ao Sporting: "Queremos bater todos os recordes..."

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório