Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Comércio mundial tinha sinais fortes de recuperação antes da Ómicron

O comércio internacional estava direcionado para atingir 28 biliões de dólares (24,7 biliões de euros) em 2021, antes do surgimento da variante Ómicron do novo coronavírus, assinalou terça-feira a agência da ONU para o comércio e desenvolvimento (UNCTAD).

Comércio mundial tinha sinais fortes de recuperação antes da Ómicron
Notícias ao Minuto

07:11 - 01/12/21 por Lusa

Economia Covid-19:

Aquele valor seria sinal de uma importante recuperação frente aos níveis de 2020 e até um crescimento face aos de 2019, antes da pandemia se instalar.

No documento especificou-se que não se levou em consideração o aparecimento da nova variante do novo coronavírus, a Ómicron, o seu efeito na curva da pandemia e o seu potencial impacto na economia em plena época de consumo ligado às festividades do final de ano.

Prejudicadas assim as previsões, a UNCTAD sempre adiantou que, no terceiro trimestre, o comércio internacional cresceu 24% em relação ao mesmo período de 2020 e 13% em relação ao de 2019.

Mas este crescimento foi muito desigual, com diferenças acentuadas conforme países e setores, e com as mercadorias com mais pujança do que os serviços.

A perda de ritmo de crescimento na segunda parte do ano foi atribuída, por economistas considerados pela UNCTAD, em parte ao arrefecimento da economia chinesa, ao aumento do preço das matérias-primas e à pressão inflacionista.

Leia Também: Proibição de viagens não impede propagação da variante Ómicron

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório