Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Mais Sindicato e SBC recusam proposta de aumentos de 0,4% na banca

O Mais Sindicato e o Sindicato dos Bancários do Centro (SBC) anunciaram a recusa da proposta de aumentos de 0,4% na banca, afirmando que vão recorrer à conciliação, de acordo com um comunicado divulgado hoje.

Mais Sindicato e SBC recusam proposta de aumentos de 0,4% na banca
Notícias ao Minuto

15:44 - 25/11/21 por Lusa

Economia Mais Sindicato e SBC

Num documento intitulado "Sindicatos recusam aumento de 0,4%", as estruturas representativas dos trabalhadores consideraram que "a última proposta das instituições de crédito é miserável e indigna -- e por isso foi rejeitada".

Os bancos, numa reunião tida na quarta-feira, "comunicaram aos sindicatos que a sua última proposta era de 0,4% de aumento nas tabelas e cláusulas de expressão pecuniária, sem qualquer outro tipo de compensação -- e face a uma taxa de inflação prevista de 1%", afirmam as estruturas sindicais.

"Após reunião do Secretariado da Febase e por decisão unânime de todos os Sindicatos que integram a Federação, MAIS e SBC transmitiram ao grupo negociador das IC [Instituições de Crédito] que não aceitavam a proposta, considerando aquele aumento miserável e indigno para os trabalhadores de um setor tão lucrativo", afirmam.

Os sindicatos "lamentaram ainda não haver acordo numa altura em que as partes já deveriam estar a negociar a revisão para 2022", pode ler-se no texto.

Assim, transmitiram aos bancos que "iriam recorrer à conciliação, requerendo a intervenção da Direção-Geral do Emprego e Relações de Trabalho (DGERT) na resolução do conflito".

Os sindicatos referem que no início do processo negocial, "quando a taxa de inflação prevista ainda era de 0,3%, já as instituições de crédito (IC) subscritoras do acordo coletivo se desculpavam com a pandemia e a incerteza no futuro para não aumentar os trabalhadores bancários".

Os sindicatos consideram que no decurso do ano ficou demonstrado que "a situação do setor bancário era claramente mais favorável do que o expectável, revelando lucros de milhões e permitindo distribuir dividendos pelos acionistas".

"Como se não bastasse, os bancos ainda aumentaram os resultados poupando nos custos do trabalho, ao reduzirem os quadros de pessoal em milhares de trabalhadores", acrescentam o Mais Sindicato e o SBC.

Os sindicatos afirmam que "os bancos tiveram o desplante a afirmar só estarem disponíveis para atualizar as tabelas em 0,2%", mesmo "com a taxa de inflação prevista já em 0,7%".

"Mais Sindicato e SBC colocaram em cima da mesa múltiplas soluções para atingir um acordo, mas todas foram recusadas", afirmam os sindicatos, que por esse motivo acabaram por decidir recorrer à conciliação.

Leia Também: Homem detido em Viseu para cumprimento de 13 anos e 9 meses de prisão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório