Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2022
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Pedro Verdelho será presidente da ERSE até janeiro de 2025

Verdelho sucede a Maria Cristina Portugal, que morreu em setembro.

Pedro Verdelho será presidente da ERSE até janeiro de 2025

Pedro Verdelho será o presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) até 31 de janeiro de 2025, de acordo com uma portaria publicada, esta quarta-feira, em Diário da República. Verdelho sucede a Maria Cristina Portugal, que morreu em setembro.

O despacho agora publicado designa "para o cargo de presidente do conselho de administração da ERSE, Pedro Geraldes Martins Verdelho, cuja idoneidade, independência, competência técnica, aptidão, experiência profissional e formação para o adequado exercício das referidas funções são evidenciadas na respetiva nota curricular e nas conclusões do parecer fundamentado da Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território". 

Em setembro, recorde-se, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática informou que "designou Pedro Verdelho para a presidência do Conselho de Administração da ERSE", uma nomeação que, referiu, "depende de parecer prévio da Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública e de parecer fundamentado da comissão parlamentar competente".

Pedro Geraldes Martins Verdelho nasceu a 26 de dezembro de 1963 no Porto. Exercia funções de vogal do conselho de administração da ERSE desde fevereiro de 2019.

Leia Também: WhatsApp vai eliminar frustração com mensagens de voz

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório