Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Resultados empresariais continuam a levar Wall Street a níveis recorde

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em ligeira alta, mas o suficiente para fixar novos recordes, graças a resultados empresariais e apesar dos constrangimentos ligados às cadeias logísticas.

Resultados empresariais continuam a levar Wall Street a níveis recorde
Notícias ao Minuto

23:20 - 26/10/21 por Lusa

Economia Wall Street

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 0,04%, para os 35.756,88 pontos, que bastou para estabelecer um novo máximo histórico.

Da mesma maneira, o alargado S&P500 progrediu 0,18%, para umas inéditas 4.574,79 unidades.

Já o tecnológico Nasdaq avançou 0,06%, para os 15.235,71 pontos.

Este entusiasmo bolsista resulta da combinação de resultados de empresas, que continuam a ser, no seu conjunto, "muito bons", e de uma certa melhoria do apetite pelo risco, desde meados de outubro, segundo Karl Healing, da LBBW.

Na frente dos resultados, o menu foi preenchido hoje, com vários pesos pesados de Wall Street, como UPS, GE ou 3M, a divulgarem resultados melhores do que os esperados.

"É incrível como as empresas (norte-)americanas conseguiram responder aos desafios que enfrentam", realçou Art Hogan, "seja a alta de mão-de-obra, a insuficiência de aprovisionamentos, a subida dos preços...".

O conglomerado industrial General Electric progrediu 2,03%, depois de ter divulgado um lucro acima das expectativas, graças aos negócios da área da aviação.

Pelo contrário, a Facebook sofreu hoje, ao cair 3,92%, depois de apresentar resultados dececionantes na véspera, marcados por um volume de negócios e um número de utilizadores abaixo das expectativas.

Em forte baixa, de 12%, fechou o grupo da defesa Lockheed Martin, depois de ter revisto em baixa a sua previsão de volume de negócios e publicado resultados dececionantes para os investidores, devido nomeadamente a uma baixa de vendas do avião de combate F-35.

Depois do mercado fechar, eram esperados os resultados de Microsoft, Alphabet - 'holding' da Google - e Twitter.

Na frente dos indicadores, as notícias foram encorajadoras, entre uma melhoria da confiança dos consumidores em outubro, depois de vários meses de baixa, e uma forte subida das vendas de casas novas em setembro.

Para Karl Haeling, o avanço das negociações sobre os planos de investimento do presidente norte-americano Joe Biden parece dirigir-se "para o melhor dos mundos" para os investidores.

As despesas parecem dirigir-se para os intervalos mais baixos dos valores em causa, "o que tranquiliza o mercado obrigacionista, ao apaziguar os receios quanto às repercussões destas despesas na inflação", e várias taxas propostas parecem ter sido abandonadas, observou.

Os índices aliviaram um pouco no final da sessão, o que não é surpreendente "na medida em que subiram muito desde meados de outubro", sublinhou Karl Healing.

Os rendimentos das obrigações de dívida pública a 10 anos, que têm flutuado acentuadamente nas últimas semanas, estabilizaram ligeiramente acima dos 1,60%, desde há alguns dias.

Leia Também: Receitas da norte-americana UPS crescem 9,2% no 3.º trimestre

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório