Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

EDP Brasil prepara venda de três ativos hídricos e cancela ações próprias

A EDP -- Energias do Brasil, S.A., detida em 52,64%1 pela EDP, anunciou segunda-feira que aprovou o cancelamento de acções próprias representativas de 4,3% do seu capital social, e que prepara a alienação de três activos hídricos no país sul-americano.

EDP Brasil prepara venda de três ativos hídricos e cancela ações próprias
Notícias ao Minuto

06:11 - 26/10/21 por Lusa

Economia Brasil

Em comunicado ao mercado de capitais, a EDP Brasil comunica que os três ativos hídricos envolvidos num processo estruturado de alienação são a Companhia Energética do Jari -- CEJA, a Empresa de Energia Cachoeira Caldeirão S.A. e Energest S.A.

"Até o presente momento, não foram celebrados contractos definitivos para alienação de participações acionistas no âmbito do referido processo", refere a empresa.

"Em linha com o plano estratégico de 2021-2025, os desinvestimentos nos ativos hídricos refletem a gestão do portfólio da Companhia com objetivo de redução de exposição ao risco hidrológico no Brasil", adianta.

No mesmo comunicado, a EDP Brasil informa que aprovou o cancelamento de 25.685.126 acções próprias, representando 4,3% do capital social da companhia e o lançamento de um novo programa de recompra de até 23.558.500 ações ordinárias, a ser executado num prazo máximo de 18 meses.

"Este programa faz parte do processo contínuo de maximização de valor para os acionistas da EDP Brasil", refere a empresa.

As aquisições serão efetuadas na Bolsa de Valores da B3 S.A., a preços de mercado, adianta.

Na semana passada, a EDP anunciou a venda à Actis Assessoria Investimentos de três lotes de transmissão de energia no Brasil, uma transação a que corresponde um 'enterprise value' estimado de 1.329 milhões de reais (210 milhões de euros).

Os ativos em causa são a EDP Transmissão S.A. (Lote 24), a EDP Maranhão I S.A. (Lote 7) e a EDP Maranhão II S.A. (Lote 11)", sendo que cada lote possui uma subestação, que também foi vendida nesta operação, junto com as redes.

Ainda "pendente de aprovações regulatórias", a transação enquadra-se na "estratégia de rotação de ativos na atividade de transporte de energia no Brasil, definida no plano de negócios 2021-2025, da qual faz parte também o recente acordo para a aquisição da CELG-T", afirma a EDP.

Em 14 de outubro, a EDP adquiriu por 1.977 milhões de reais (cerca de 309 milhões de euros) 100% das ações da Celg Transmissão S.A (CELG-T), num leilão organizado pela ANEEL.

Com esta operação, a EDP estima uma receita anual permitida (RAP) adicional de 223 milhões de reais no ciclo 2021/2022, através da aquisição dos 756 quilómetros de redes de transmissão e das 14 subestações da estatal goiana de transmissão.

Com a venda dos lotes 7, 11 e 24 e a aquisição da CELG-T, a EDP passa a contar com lotes de transmissão no seu portfólio que, quando operacionais, totalizarão 2.241 quilómetros de linhas em extensão e aproximadamente 702 milhões de reais de RAP.

Desde 2017, a EDP diz já ter investido 4.100 milhões de reais em obras e projetos de transmissão adquiridos em leilões da ANEEL ou no mercado secundário, o que "representa 80% de execução de seu CAPEX [investimento em bens de capital] total nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo, Acre e Rondónia".

Leia Também: EDP assegura Contrato de Aquisição de Energia de 15 anos no Brasil

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório