Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Problemas na base de subida de preços podem durar mais do que previsto

O presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, disse hoje que as várias carências e ruturas sentidas na economia, que estão a provocar a subida dos preços, devem durar mais do que previsto.

Problemas na base de subida de preços podem durar mais do que previsto
Notícias ao Minuto

22:03 - 22/10/21 por Lusa

Economia Fed

Durante uma conferência, promovida hoje pelos Banco de Pagamentos Internacionais e Banco Central da África do Sul, de forma virtual, Powell acrescentou que continua a esperar uma moderação no crescimento dos preços, mas declarou que o banco central precisa de estar preparado para atuar, se isso não se verificar.

Em relatos publicados por meios de comunicação como New York Times ou Bloomberg Powell especificou que os riscos são agora os de 'estrangulamentos' mais prolongados e persistentes na cadeia logística e no mercado de trabalho, portanto, de "uma inflação maior".

Mas se este problema persistir, Powell garantiu que a Fed "irá certamente usar os instrumentos que possui para preservar a estabilidade dos preços, ao mesmo tempo que considera o seu objetivo de pleno emprego".

Voltou também a mencionar a eventualidade de a Fed começar a reduzir o seu programa de estímulos à economia.

Na última reunião do comité de política monetária da Fed (FOMC, na sigla em Inglês) realizada em 21 e 22 de setembro, os dirigentes da Fed concordaram que, se a economia norte-americana continuar a melhorar, podem começar a reduzir o programa de compras mensais de títulos de dívida em novembro e encerrá-lo em meados de 2022.

"Os participantes avaliaram de forma geral que a recuperação económica continua, (pelo que) um processo gradual de redução (dos apoios) que acabe em meados do próximo ano deveria ser apropriado", segundo a ata do encontro.

No final de dezembro de 2020, a Fed anunciou que iria comprar 120 mil milhões de dólares (104 mil milhões de euros) por mês em títulos de dívida, até que a economia apresentasse sinais de "progresso substancial" na direção dos seus objetivos, de pleno emprego, e uma taxa de inflação média de dois por cento.

A compra de títulos de dívida pretende estimular a concessão de crédito, ao manter baixas as taxas de juro de longo prazo.

A Fed também tem mantido a sua principal taxa de juro próxima de zero por cento, no intervalo entre zero e 0,25%.

A dimensão desta ajuda à economia norte-americana pode começar a ser reduzida na próxima reunião do FOMC, marcada para 02 e 03 de novembro.

Leia Também: Fed aperta regras para investimentos de dirigentes e quadros superiores

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório