Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 6º MÁX 18º

Edição

China quer reduzir preço do carvão num período de escassez de energia

O Governo chinês está a ponderar intervir para reduzir o preço do carvão, cujo aumento está a contribuir para cortes no fornecimento de energia no país e a abrandar a recuperação da segunda maior economia do mundo.

China quer reduzir preço do carvão num período de escassez de energia
Notícias ao Minuto

08:30 - 20/10/21 por Lusa

Economia China

O forte aumento no custo das matérias-primas, em particular do carvão, do qual a China depende para abastecer fábricas, levou já ao racionamento de eletricidade e elevou os custos de produção para as empresas.

Para aliviar a pressão, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (CNDR) chinesa, órgão máximo de planeamento económico do país, admitiu a possibilidade de intervir para reduzir os preços do carvão.

"O atual aumento dos preços desvia-se completamente dos fundamentos da oferta e procura", apontou, em comunicado.

A agência "vai usar todos os meios necessários [...] para trazer os preços do carvão de volta a uma faixa razoável", garantiu.

A mesma fonte não especificou quais as medidas que podem ser adotadas. O carvão, fonte de energia particularmente poluente, fornece cerca de 60% da produção de eletricidade na China.

Nas últimas semanas, o país enfrentou cortes de energia que interromperam a produção industrial em importantes províncias do país.

A CNDR também pediu que as minas de carvão aumentem a produção diária para um mínimo de 12 milhões de toneladas.

O Presidente chinês, Xi Jinping, prometeu que o país vai começar a reduzir as emissões antes de 2030.

Para aliviar a escassez de energia, o Governo chinês autorizou, na semana passada, um aumento excecional dos preços da eletricidade, para permitir que os produtores possam enfrentar a subida nos custos.

Na China, os preços da eletricidade são regulados e não podem oscilar mais ou menos de 10% em relação ao valor padrão.

O limite foi aumentado para 20% para as empresas, mas não há limite para setores intensivos em energia, como a produção de aço.

Leia Também: China aumenta produção de carvão para lidar com a escassez de energia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório