Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2021
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 14º

Edição

Leão: "Não há um agravamento do preço da eletricidade para as famílias"

Ministro das Finanças admite que há "desafios", como a energia, mas refere que "todas as expectativas neste momento ainda são de uma forte recuperação económica no próximo ano".

Leão: "Não há um agravamento do preço da eletricidade para as famílias"

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, reiterou, esta sexta-feira, que não está previsto um agravamento dos preços da eletricidade no mercado regulado para o próximo ano e adiantou que a expectativa é que o preço da eletricidade no mercado grossista alivie a partir da primavera. Apesar dos desafios, as previsões de Leão apontam para uma "forte" recuperação em 2022. 

"A expectativa do mercado é que o preço do mercado grossista da eletricidade se reduza de forma substancial a partir da primavera e em particular do verão, por essa via ajudará a garantir a sustentabilidade dos próximos anos. Para as famílias, o que é expectável e a perceção que temos do que a ERSE vai decidir é que não há um agravamento do preço da eletricidade para as famílias", disse o ministro das Finanças, em declarações transmitidas pela RTP3. 

"Neste momento estamos a assistir a um preço da eletricidade no mercado grossista que também não é expectável que se mantenha muito tempo [em níveis altos], as indicações que vêm ao nível europeu é que isto está associado a um problema de ligação à Rússia, o que faz subir muito o preço do gás no mercado europeu e por essa via o preço da eletricidade. Vai ter uma particular incidência no inverno", admitiu o ministro das Finanças. 

"As metas de crescimento são muito positivas", mas há "desafios" que podem ser colocados pelos preços das matérias-primas e, em particular, da energia, admite João Leão. "Estamos a acompanhar a evolução", acrescentou. 

Ainda assim, o ministro das Finanças sublinha que "todas as expectativas neste momento ainda são de uma forte recuperação económica no próximo ano"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já disse que espera que a atual subida de preços da energia não se prolongue para além de "março, abril" de 2022, prejudicando a recuperação económica.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) entrega, esta sexta-feira, a primeira proposta de revisão tarifária da eletricidade, para famílias no mercado regulado, com os preços que vão vigorar no próximo ano.

Antes ainda de ser conhecida a proposta, o Governo já tinha antecipado as suas propostas para conter "alguma preocupação por parte dos cidadãos comuns e também dos senhores empresários", garantindo que não haverá aumento de preço da eletricidade para os consumidores domésticos do mercado regulado em 2022.

Leia Também: Covid-19: Rússia regista novos recordes de mortes e casos no último dia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório