Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Porto de Leixões vai utilizar 'drones' 5G para monitorizar operações

O Porto de Leixões, em Matosinhos, é o primeiro a utilizar a tecnologia 5G em Portugal e será equipado com 'drones' capazes de transmitir, em tempo real, imagens em alta qualidade para monitorizar operações, foi hoje anunciado.

Porto de Leixões vai utilizar 'drones' 5G para monitorizar operações
Notícias ao Minuto

16:30 - 14/10/21 por Lusa

Economia Porto de Leixões

O acordo entre a NOS e a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) permite que o Porto de Leixões, em Matosinhos, no distrito do Porto, seja o "primeiro Porto 5G de Portugal" estando "integralmente coberto com a quinta geração de redes móveis" daquela empresa.

Em comunicado, o grupo de comunicações e entretenimento sublinhou que aquele porto poderá contar com "significativos incrementos em termos de competitividade, eficiência e segurança" para a gestão da "importante infraestrutura nacional".

A APDL vai poder "monitorizar complexas operações com recurso a 'drones' 5G, equipados com câmaras capazes de transmitir, em tempo real, imagens de vídeo em alta qualidade para a sala de controlo", explicou a NOS.

Com estes meios de monitorização remotos, tanto o centro de operações, como os pilotos dos navios podem acompanhar um conjunto de manobras de maior risco, aumentando simultaneamente a capacidade para realizar inspeções no local, com maior frequência, flexibilidade e segurança bem como permitir um apoio fundamental na gestão à resposta e mitigação em caso de incidentes, pode ler-se no comunicado.

Os 'drones' 5G estarão ainda preparados para serem "equipados com sensores ambientais, de ruído e qualidade do ar, capazes de medir os impactos de cada operação em tempo real e diretamente no local".

As equipas da NOS e da APDL estão também a estudar "a melhor forma de tirar partido da realidade aumentada e tecnologia de gémeo digital para tornar os processos de manutenção de maquinaria e logística mais eficientes".

E pretendem implementar IoT ('Internet of Everything' ou Internet das Coisas) de sensorização para "saber em tempo real a localização e estado de todos os ativos".

Para o administrador executivo da NOS, Manuel Ramalho Eanes, citado no comunicado, o 5G é "peça fundamental" para a "indústria 4.0" e permite "definir o que é o futuro da competitividade das empresas nos mais diversos setores".

"Graças às soluções baseadas em 5G que estamos a implementar, o Porto de Leixões, uma das mais relevantes infraestruturas nacionais, poderá reforçar a sua posição competitiva, não apenas no contexto ibérico mas também europeu", salientou.

Já o presidente do conselho de administração da APDL, Nuno Araújo, apontou que a "tecnologia é provavelmente o fator de competitividade mais relevante" para aquela infraestrutura.

"Pretendemos levar a cabo as nossas operações da forma mais rápida possível, mais segura e com maior eficiência. Por isso, para o Porto de Leixões é absolutamente crítico a utilização de tecnologias inovadoras como o 5G, de forma a potenciar o nosso processo de transformação digital e assim incrementar a nossa produtividade e melhorar o nosso posicionamento", referiu, citado também na nota de imprensa.

Matosinhos é desde 2019 um "laboratório vivo de inovação" em que a NOS tem aplicado a tecnologia 5G em "projetos que contribuam para o aumento da sua eficiência e competitividade em diversas áreas", como na indústria ou na educação, onde já foi também apresentada a primeira escola 5G em Portugal.

Leia Também: Barro negro de Bisalhães em destaque até sábado na Expo Dubai

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório