Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 6º MÁX 18º

Edição

Residentes da AML entre os que mais aderiram ao teletrabalho

Quase um em cada quatro residentes na Área Metropolitana de Lisboa (23%) trabalhou a partir de casa em 2020, sendo dos europeus que mais aderiram à medida, em sexto numa escala regional, segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

Residentes da AML entre os que mais aderiram ao teletrabalho
Notícias ao Minuto

13:35 - 23/09/21 por Lusa

Economia Eurostat

Numa análise regional à adesão ao teletrabalho -- adotado no âmbito do combate à pandemia da covid-19 -- o gabinete estatístico da União Europeia (UE) revela que a região da capital finlandesa (Helsínquia-Uusimaa) registou a maior quota de teletrabalho em 2020 (37%).

No segundo e terceiro lugares da tabela estão duas regiões da Bélgica: Brabante Valónia (27%) e Bruxelas Capital (26%).

Em duas regiões de Dublin (Eastern e Midland) uma em cada quatro pessoas trabalharam de casa, a capital irlandesa em quarto lugar.

As regiões austríaca de Viena e a dinamarquesa de Hovedstaden ocupam o quinto lugar da tabela das capitais europeias (24% de pessoas em teletrabalho), seguidas da parisiense de Île-de-France, Utrchet na Holanda, Luxemburgo e a Área Metropolitana de Lisboa (23% cada).

O Eurostat adianta ainda que o número de pessoas a trabalhar a partir de casa subiu com a introdução das medidas de distanciamento social em resposta à pandemia da Covid-19.

Em 2020, 12% das pessoas empregadas com idades compreendidas entre os 20 e os 64 anos na UE trabalhavam habitualmente a partir de casa, enquanto esta percentagem se manteve constante em cerca de 5% ou 6% durante a última década.

A Covid-19 provocou pelo menos 4.705.691 mortes em todo o mundo, entre mais de 229,48 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.933 pessoas e foram contabilizados 1.063.991 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Leia Também: PS percebeu que teletrabalho tem de ser regulado no Código do Trabalho

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório