Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Movimento nos aeroportos nacionais mais do que duplica (e França ajudou)

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revela, esta sexta-feira, que o transporte aéreo nos aeroportos nacionais manteve a "tendência de crescimento em julho".

Movimento nos aeroportos nacionais mais do que duplica (e França ajudou)

Em julho de 2021, nos aeroportos nacionais "registou-se o movimento de 2,8 milhões de passageiros e o movimento de carga e correio totalizou 16,5 mil toneladas". Dados hoje divulgados pelo INE e que correspondem a aumentos de "116,1% e de 71,9%, face a julho de 2020, respetivamente".

Já se recuarmos a julho de 2019, o "movimento de passageiros diminuiu 55,8% e o movimento de carga e correio decresceu 10,3%".

O INE revela ainda que desde o início do ano e até julho, "França foi o principal país de origem e de destino dos voos". No 'top3', embora "com um volume de passageiros significativamente mais reduzido", estão depois o Reino Unido e a Alemanha, respetivamente.

Por aeroporto, neste período, Lisboa movimentou 45,5% do total de passageiros, mas registou um recuo de 38,8%, "o mais acentuado dos três aeroportos com maior tráfego anual de passageiros".

No acumulado dos primeiros sete meses do ano, considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais, França foi o principal país de origem e de destino dos voos, seguido, com o volume mais reduzido, pelo Reino Unido e Alemanha.

Contabilizou-se ainda, entre janeiro e julho, um aumento de 24,8% na carga e correio movimentos nos aeroportos nacionais.

O movimento de mercadorias no aeroporto de Lisboa com 68.500 toneladas, mais 30% face ao período homólogo, representou 68% do total.

No conjunto, os restantes aeroportos progrediram 15%.

Só em julho, aterraram nos aeroportos nacionais 15.600 aeronaves em voos comerciais, mais 75,8% do que no período homólogo, o que corresponde a 2,8 milhões de passageiros (+116,1%), entre embarques, desembarques e trânsitos diretos, e ao movimento de 16.500 (+71,9%) toneladas de carga e correio.

Face a julho de 2019, verificaram-se reduções de 33,2% no número de aeronaves aterradas, 55,8% nos passageiros movimentados e 10,3% no movimento de carga e correio.

No mesmo mês, 74,8% dos passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais corresponderam a tráfego internacional (81,9% no período homólogo), sendo a maioria (66,3%) provenientes de aeroportos do continente europeu.

Por sua vez, no que concerne aos passageiros embarcados, 69,8% corresponderam a tráfego internacional (75,7% no período homólogo), tendo como destino, sobretudo, os aeroportos do continente europeu (59,1%).

[Notícia atualizada às 12h13]

Leia Também: Crise enfatizou importância da "sustentabilidade" na aviação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório