Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Bruxelas avisa Croácia para não usar adesão ao euro para aumentar preços

O vice-presidente da Comissão Europeia Valdis Dombrovskis avisou hoje a Croácia de que a adesão ao euro não pode ser "desculpa para aumentar preços", pedindo ao Governo croata esforços para entrada em vigor da moeda única em 2023.

Bruxelas avisa Croácia para não usar adesão ao euro para aumentar preços

"A Croácia está agora em condições de tomar todas as medidas necessárias para iniciar a cunhagem de moedas de euro no dia em que a taxa de conversão for decidida, [mas] um ponto importante a referir é que ninguém deve utilizar a adesão ao euro como desculpa para aumentar os preços", declarou Valdis Dombrovskis.

Intervindo na conferência "A Croácia no caminho para o euro", em Zagreb, o vice-presidente executivo da instituição com a pasta de "Uma economia ao serviço das pessoas", assinalou que, segundo um inquérito recente do Eurobarómetro, "82% dos croatas estão preocupados com a fixação abusiva de preços durante este período".

"As pessoas preocupam-se com isto e com o facto de serem enganadas nas lojas, pelo que, durante pelo menos seis dias após o início do euro, as etiquetas de preços de todos os bens e serviços devem ser afixadas em euros e kuna [moeda atual]", sustentou Valdis Dombrovskis, argumentando que isso permitirá à população "habituar-se a utilizar a nova moeda, bem como sentir-se protegida contra aumentos de preços injustificados".

Na passada sexta-feira, durante a reunião informal dos ministros da Economia e das Finanças da União Europeia (UE), o Ecofin organizado pela presidência eslovena do Conselho em Kranj, foi assinado um memorando de entendimento com a Croácia que permitirá ao país começar a produzir moedas de euro quando receber aval.

Esse memorando de entendimento, relativo à produção de moedas de euro para fins de teste e preparação da cunhagem, foi assinado pelo governador do Banco da Croácia, o Presidente do Eurogrupo e a Comissão Europeia.

Hoje, Valdis Dombrovskis assinalou que, apesar de "as sondagens mostrarem que os croatas são muito positivos na introdução do euro", há também "alguma oposição", solicitando àquele executivo para "informar claramente e tranquilizar as pessoas sobre os efeitos práticos do euro", bem como para "preparar a economia para a adesão à zona euro".

"Felicito o governo croata pela sua forte vontade política de introduzir o euro já em 2023, isto apesar dos grandes obstáculos e contrariedades que o país tem sofrido", acrescentou o responsável.

Ainda assim, avisou que isso "só será possível alcançar [...] se a Croácia cumprir todos os critérios de convergência", estando dependente de uma avaliação de convergência por parte da Comissão Europeia no primeiro semestre de 2022.

"Se todos os critérios forem cumpridos, o Conselho poderá então tomar uma decisão fixando a taxa de conversão e permitir que o euro seja introduzido como moeda da Croácia a partir de 01 de janeiro de 2023", adiantou Valdis Dombrovskis, salientando que "a introdução do euro marcaria a conclusão da integração da Croácia na UE".

"Menos de uma década após a adesão à UE, isso seria um grande feito", concluiu.

A Croácia faz parte da UE desde julho 2013 e a sua moeda local, o kuna faz parte do mecanismo de taxas de câmbio (MTC II) desde julho de 2020.

Leia Também: Portugal admite flexibilidade nas apostas 'verdes' na revisão da UE

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório