Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Revisão de tabelas da ADSE 'dá' mais 14 milhões aos privados

As novas tabelas deveriam ter entrado em vigor no mês passado, mas a expectativa é que arranquem só em setembro. 

Revisão de tabelas da ADSE 'dá' mais 14 milhões aos privados

Depois de estar já aberto o conflito com os privados, a ADSE fez uma revisão dos preços inicialmente apresentados que implica uma despesa de mais 14 milhões de euros por ano para o instituto público, avança o Jornal de Negócios. As novas tabelas deveriam ter entrado em vigor no mês passado, mas a expectativa é que arranquem só em setembro

O Notícias ao Minuto contactou fonte do Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública para obter mais esclarecimentos, mas até ao momento não foi possível obter uma resposta. 

Ao Negócios, o vogal Eugénio Rosa indicou que entre o momento que foram apresentadas as tabelas, em agosto de 2019, e atualmente foram corrigidos "muitos erros quer a nível de cálculo de preços quer de natureza clínica", de forma a alterar uma tabela que "geraria naturalmente grandes conflitos e perturbações". 

Acrescenta ainda que "para se poder ficar com uma ideia da dimensão das correções feitas, em que a preocupação de nunca reduzir os honorários dos médicos foi constante pois é o fator mais importante em qualquer cirurgia, interessa referir que a subida de preços que se teve de fazer determinou para a ADSE um aumento de encargos estimado em 14 milhões de euros por ano". 

Após vários adiamentos, tabelas entram em vigor em setembro

A nova tabela de preços da ADSE só entrará em vigor em setembro e não em julho, como estava previsto, revelou a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, em entrevista à Lusa, a 21 de junho. 

As novas tabelas de preços, que estiveram a ser negociadas largos meses com os hospitais privados, estavam inicialmente previstas para o final do primeiro trimestre de 2021, tendo depois sido adiadas para junho, depois julho e agora setembro.

Segundo explicou a ministra, a principal razão para o novo adiamento "prende-se não com o conteúdo das tabelas, mas com a necessidade de adaptação dos 'softwares' quer da própria ADSE quer sobretudo dos prestadores".

O Notícias ao Minuto questionou fonte da tutela sobre se esta previsão se mantém, contudo, até à publicação deste artigo não foi possível obter uma resposta. 

O processo de revisão englobou 18 tabelas de regras e preços do regime convencionado, que integram a Tabela do Regime Convencionado da ADSE.

Leia Também: Hoje é notícia: Deputados com mais faltas; Covid conteve despesa da ADSE

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório