Meteorologia

  • 28 SETEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 23º

Edição

Aprovação da Central Solar de Cercal do Alentejo era "expectável"

O presidente da Câmara de Santiago do Cacém (Setúbal) considerou hoje que era "expectável" a Declaração de Impacto Ambiental favorável, mas condicionada, da Central Solar de Cercal do Alentejo, afirmando acreditar que as principais questões estejam "salvaguardadas".

Aprovação da Central Solar de Cercal do Alentejo era "expectável"
Notícias ao Minuto

15:56 - 04/08/21 por Lusa

Economia Câmara

"Era expectável que o projeto fosse aprovado com imensas condicionantes, aliás, como eu já tinha dito há um tempo atrás", realçou Álvaro Beijinha.

Contactado pela agência Lusa, o autarca reagiu à Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável, mas com condicionantes, emitida pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Segundo Álvaro Beijinha, trata-se de um documento "extenso" que está a ser alvo de "uma análise técnica" no município, para perceber se foram "salvaguardadas" as questões levantadas pela câmara durante o Estudo de Impacto Ambiental, que esteve em consulta pública até 10 de maio.

"Aparentemente, e da primeira leitura que se fez, as questões levantadas" pelo município "estarão salvaguardadas, além de muitas outras condicionantes" que são referidas no documento, indicou o autarca.

No parecer, a APA "vem dizer que os sobreiros e azinheiras saudáveis não devem ser abatidos" e refere a "introdução de cortinas arbóreas" e o "distanciamento dos painéis das habitações, da localidade e dos turismos em espaço rural", lembrou.

Determina ainda a exclusão de áreas com declives "de forma a encontrar soluções que, do ponto de vista visual, tenham o menor impacto possível", além das questões relacionadas "com a avifauna e a caça", acrescentou o autarca, que tenciona contactar o promotor do projeto relativamente a esta matéria.

"Queremos saber qual é a intenção do promotor relativamente a esta matéria, se vai ou não manter este projeto, tendo em conta este número de condicionantes", afirmou, remetendo para mais tarde uma posição mais concreta "relativamente a esta matéria".

A contratação de mão de obra "local sempre que possível" é outro dos aspetos incluídos na DIA e é "extremamente positivo para a economia local", apontou.

Se o projeto "for para a frente" e "cumprir as condicionantes" levantadas pelo município em relação ao impacto visual e distanciamento dos painéis aos edifícios e acessos "não terá reflexos do ponto de vista dos investimentos turísticos" neste concelho do litoral alentejano, afiançou o presidente da câmara.

"A não ser que se continue a criar uma espécie de 'monstro' que vai destruir tudo, que vai acabar com o turismo, a agricultura e a avifauna", disse, reiterando que, "com estas condicionantes, estarão eventualmente salvaguardadas as questões principais e até outras que preocupam a população".

O projeto desta central, promovido pela empresa Cercal Power, S.A, do grupo Aquila Capital, tem um investimento global previsto de 164,2 milhões de euros e uma área de implantação de cerca de 816 hectares, embora a ocupação seja de 320 hectares (40% da área), onde serão instalados 553.800 painéis fotovoltaicos.

O Movimento "Juntos pelo Cercal do Alentejo", que contesta a instalação da central, repudiou, na terça-feira, a decisão de atribuir DIA favorável, mesmo que condicionada, ao projeto e ameaçou recorrer aos tribunais para procurar impedir o seu avanço.

Leia Também: Central solar em Cercal do Alentejo pode "artificializar" espaço rural

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório