Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2021
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

Operação OPSON X apreende mais de 15 mil toneladas de alimentos ilegais

Entre os tipos de produtos alimentares de que resultaram as maiores apreensões (em quantidades, por ordem decrescente) destacam-se as bebidas alcoólicas, os suplementos alimentares e aditivos, cereais e produtos derivados, frutos e vegetais, açúcar e doces, carne e seus derivados, peixe e marisco e lacticínios. 

Operação OPSON X apreende mais de 15 mil toneladas de alimentos ilegais
Notícias ao Minuto

09:00 - 27/07/21 por Notícias ao Minuto 

Economia alimentos ilegais

​Sob a coordenação da Europol e da INTERPOL, realizou-se a décima edição da operação OPSON, que tem por objetivo combater o tráfico ilícito de produtos alimentares (incluindo bebidas) contrafeitos ou fraudulentos que não cumprem as regras de segurança alimentar, de comercialização e de saúde pública. Em resultado, foi impedida a venda de 15.451 toneladas de produtos alimentares ilegais

"Como principal resultado na operação foi impedida a comercialização de 15.451 toneladas de produtos alimentares, avaliados em cerca de 53,8 milhões de euros. Estas apreensões resultaram das ações desenvolvidas, entre dezembro de 2020 e junho de 2021, pelos vários países que participaram na OPSON X (um total de 72 países de todos os continentes, incluindo 26 estados-membros da UE), compreendendo a realização de cerca de 68.000 controlos, 663 mandados de detenção, mais de 2.409 inspeções a instalações e no desmantelamento de 42 redes criminosas", refere a Autoridade Tributária (AT), em comunicado

Entre os tipos de produtos alimentares de que resultaram as maiores apreensões (em quantidades, por ordem decrescente) destacam-se as bebidas alcoólicas, os suplementos alimentares e aditivos, cereais e produtos derivados, frutos e vegetais, açúcar e doces, carne e seus derivados, peixe e marisco e lacticínios, de acordo com o Fisco. 

"A AT participou igualmente na operação OPSON X, sendo que dos controlos realizados, e com base nas indicações da DGAV, impediu a importação de 196 toneladas de produtos alimentares que se encontravam impróprios para consumo e sem certificação", adiantam as Finanças, concretizando: "nomeadamente de conservas, carne e seus derivados e ainda de produtos declarados como orgânicos que se encontravam contaminados". 

Foram também apreendidas 1.920 doses individuais de substâncias dopantes ou proibidas que foram declaradas como suplementos alimentares. 

Leia Também: Juros da dívida caem a dois, cinco e 10 anos

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório