Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

Teletrabalho veio para ficar? Mais de metade acreditam que sim

A conclusão é de uma sondagem da Universidade Católica para a RTP, que revela que 61% dos portugueses defendem que o teletrabalho deve manter-se, mesmo que a situação pandémica melhore.

Teletrabalho veio para ficar? Mais de metade acreditam que sim
Notícias ao Minuto

08:28 - 21/07/21 por Notícias ao Minuto 

Economia Teletrabalho

Mesmo que a situação pandémica melhore, o teletrabalho deve manter-se. Esta é, pelo menos, a opinião de 61% dos inquiridos numa sondagem da Universidade Católica para a RTP.

Do lado oposto, 31% defendem que o teletrabalho não deve continuar, mesmo depois de a pandemia dar tréguas, de acordo com os resultados divulgados. 

Entre os que estão atualmente em teletrabalho, 79% defendem que tudo deve manter-se tal como está. 

Relativamente à perspetiva sobre o emprego, 49% acham nada ou pouco provável perder o emprego, 31% consideram que é pouco provável e 16% veem essa hipótese como algo muito provável. 

O inquérito revela ainda que um quarto dos portugueses perdeu rendimentos com a crise sanitária e para dois terços os rendimentos do agregado familiar mantiveram-se iguais. Contudo, para 7% dos inquiridos a crise trouxe mais dinheiro, de acordo com a mesma sondagem. 

Atualmente, o teletrabalho é obrigatório em 90 dos 278 concelhos de Portugal continental (32,4%), que estão em risco elevado ou muito elevado de incidência de Covid-19 e sujeitos a medidas mais restritivas, inclusive dever de recolhimento entre as 23h00 e as 5h00.

Leia Também: Trabalhadores pressionam Apple para aceitar teletrabalho

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório