Meteorologia

  • 25 JUNHO 2021
Tempo
25º
MIN 18º MÁX 33º

Edição

Há mais saídas na banca à vista. Como está o setor atualmente?

BCP foi o banco mais recente a anunciar um corte dos postos de trabalho, mas não é o único.

Há mais saídas na banca à vista. Como está o setor atualmente?

Os dados mais recentes da Associação Portuguesa de Bancos (APB) revelam que há 46.711 colaboradores no setor da banca (entre os associados da APB), num total de 148 instituições de crédito, de acordo com o relatório de junho

Isto, numa altura em que há mais saídas à vista na banca, depois de ter sido noticiado que o BCP vai dar início, a partir de 16 de junho, a um plano de redução de pessoal.

Ao que indicou a instituição, numa mensagem interna, este plano deverá começar pela adesão a medidas voluntárias, mas que poderá recorrer a "medidas unilaterais".

Na missiva, a que a Lusa teve acesso e que é assinada pelo presidente executivo do banco, Miguel Maya, o BCP recordou aos colaboradores que este ajustamento estava previsto para 2020, mas que, devido à pandemia, a instituição resolveu não avançar com o plano.

Os sindicatos Mais, SBC e SBN disseram que o plano de redução de pessoal no BCP "levará à saída de cerca de mil trabalhadores, através de reformas e rescisões por mútuo acordo", de acordo com um comunicado.

De acordo com a nota conjunta dos três sindicatos, "os trabalhadores serão contactados pelo banco nas próximas duas semanas, departamento a departamento, sendo o tipo de proposta decorrente da situação de cada um".

BCP não é o único a reduzir o número de trabalhadores

No início do ano, recorde-se, o Banco Montepio obteve a autorização da tutela para poder despedir 400 trabalhadores até setembro de 2023, no âmbito do estatuto de empresa em reestruturação, divulgou fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social na altura. 

Em abril, o Santander Totta disse que chegou a acordo para a saída de 68 trabalhadores no primeiro trimestre deste ano, no âmbito da reestruturação do banco, e prevê eliminar mais 100 a 150 postos de trabalho "cujas funções se tornaram redundantes".

Também no início deste ano, o Novo Banco rejeitou os 1.500 despedimentos antecipados pela Comissão de Trabalhadores no parlamento, afirmando, em resposta à Lusa, que as reduções anuais irão acontecer em linha com as de 2020, de cerca de 250 trabalhadores.

Leia Também: Redução de pessoal no BCP irá atingir até mil trabalhadores

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório