Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2021
Tempo
23º
MIN 17º MÁX 24º

Edição

Bolsa de Lisboa em Baixa, com Jerónimo Martins e EDP a liderarem perdas

A bolsa de Lisboa inverteu a tendência da abertura, estando o PSI20 a cair, com as ações da Jerónimo Martins a liderarem as perdas, a desvalorizarem-se 0,79% para 15,73 euros e 0,46% para 4,51 euros.

Bolsa de Lisboa em Baixa, com Jerónimo Martins e EDP a liderarem perdas
Notícias ao Minuto

09:21 - 10/06/21 por Lusa

Economia mercados

Cerca das 09:00 em Lisboa, o principal índice da bolsa, o PSI20, recuava 0,02% para 5.112,25 pontos, com oito 'papéis' a subirem, oito a caírem e dois inalterados, a Ibersol, em 6,12 euros, e a Pharol, em 0,10 euros.

Além dos títulos da Jerónimo Martins e da EDP, os da EDP Renováveis eram outros dos que mais recuavam, já que se desvalorizavam 0,42% para 18,89 euros.

Em sentido contrário, os títulos da NOS e da Corticeira Amorim subiam 0,88% para 2,98 euros e 0,58% para 10,36 euros.

As ações da Semapa, Navigator e BCP também eram das que mais se valorizavam, estando a subir 0,51% para 11,76 euros, 0,42% para 2,88 euros e 0,26% para 0,16 euros.

Na Europa, as principais bolsas europeias abriram hoje em baixa, com os olhos postos na reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e na taxa de inflação nos Estados Unidos em maio.

Analistas citados pela Efe referem que a taxa de inflação nos EUA é do máximo interesse para os investidores porque estes receiam que a subida daquele indicador seja mais permanente que transitória.

"O mercado antecipa que a inflação nos EUA vai continuar em alta em maio", precisam os analistas, adiantando que o indicador será compensado em bolsa, "pelo menos parcialmente", pelas decisões da reunião de política monetária do BCE que deverão "permanecer muito expansionistas".

Os investidores também esperam que o BCE reitere que a retirada de estímulos monetários é prematura e que se mostre mais otimista em relação à recuperação económica, podendo levar mesmo a uma revisão em alta do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e da taxa de inflação em 2021.

No mercado de matérias-primas, o Brent, petróleo de referência na Europa está em baixa, à espera do relatório mensal de junho da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

A bolsa de Nova Iorque terminou em baixa na quarta-feira, com o Dow Jones a cair 0,44% para 34.447,14 pontos, contra o atual máximo de sempre desde que foi criado em 1896, de 34.777,76 pontos, registado em 07 de maio.

No mesmo sentido, o Nasdaq fechou a desvalorizar-se 0,09% para 13.911,75 pontos, contra o máximo de 14.138,78 pontos, registado em 26 de abril.

A nível cambial, o euro abriu em baixa no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,2168 dólares, contra 1,2176 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em agosto abriu também em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 71,81 dólares, contra 72,22 dólares na quarta-feira, um máximo desde pelo menos o início de 2020.

Leia Também: Bolsas europeias em baixa, à espera do BCE e da inflação de maio nos EUA

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório