Meteorologia

  • 24 JUNHO 2021
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 32º

Edição

Empresas japonesas receiam JO. CEO da Rakuten fala em "missão suicida"

As principais empresas do país estão preocupadas com as intenções do governo de avançar com o evento desportivo apesar da pandemia.

Empresas japonesas receiam JO. CEO da Rakuten fala em "missão suicida"
Notícias ao Minuto

11:28 - 15/05/21 por Notícias ao Minuto 

Economia Jogos Olímpicos Tóquio2020

A realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio este ano continua envolta em incerteza e em controvérsia. O governo japonês mantém a intenção de realizar a grande competição desportiva, que já foi adiada o ano passado, mas o povo nipónico e as principais empresas do país estão a torcer o nariz a essa possibilidade. O motivo continua a ser a pandemia, que está longe de estar controlada.

Recentemente, alguns dos CEOs das principais empresas do Japão vieram a público manifestar as suas preocupações com o evento. O líder da Rakuten foi o mais vocal relativamente aos seus receios.

Numa entrevista à CNN, Mikitani Hiroshi, salientou que tem tentado convencer o governo de Suga Yoshihide a cancelar os Jogos Olímpicos de Tóquio, que estão agendados para começar no dia 23 de julho. Mikitani chegou mesmo a dizer que seria uma “missão suicida” realizar o evento.

“É perigoso receber um grande evento internacional com pessoas de todo o mundo. O risco é muito grande. Não há uma grande vantagem, e vemos que ainda há muitos países a debaterem-se, incluindo a Índia e o Brasil. Ainda não é tempo para celebrar”, enfatizou o CEO da Rakuten.

Mikitani Hiroshi atribuiu uma pontuação de “dois em dez” ao governo japonês pela sua gestão da pandemia, e quando foi questionado se ainda acreditava que as Olimpíadas podiam ser canceladas, respondeu que “é tudo possível”.

Anteriormente, o CEO do Softbank, Son Masayoshi, já tinha dito numa entrevista à CNBC que tinha “medo” tanto pelo Japão como pelos outros países se os Jogos Olímpicos se realizassem este verão.

“Eles estão a ter uma situação difícil. Não sei como conseguem apoiar enviar atletas”, declarou.

Também a Toyota, que é uma das principais patrocinadoras dos JO deste ano, referiu no início da semana que está “preocupada” com a frustração das pessoas que está a ser dirigida aos atletas.

Leia Também: Tóquio2020: Roger Federer pede "decisão firme" sobre realização do evento

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório