Meteorologia

  • 25 JULHO 2021
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 27º

Edição

Lucro do Banco Finantia cai 34% para 23,7 milhões em 2020

O lucro consolidado do Banco Finantia caiu 34%, para 23,7 milhões de euros, em 2020 face ao ano fiscal anterior, revelou hoje a instituição financeira, embora tenha realçado que a sua solidez financeira melhorou no ano passado.

Lucro do Banco Finantia cai 34% para 23,7 milhões em 2020
Notícias ao Minuto

11:42 - 06/04/21 por Lusa

Economia Banca

"Num ano marcado pela pandemia de covid-19, que resultou numa recessão a nível mundial, a postura do banco foi conservadora, o que lhe permitiu terminar o ano com os seus rácios de capital mais elevados", justifica o Banco Financia em comunicado.

Nesse sentido, a solidez financeira, medida pelo rácio Common Equity Tier 1 (CET 1), que avalia o capital de melhor qualidade, aumentou para 27,3%, um dos "mais elevados" registados pela banca europeia no ano passado, assegura o Banco Finantia.

A margem financeira, por sua vez, situou-se em 55,7 milhões de euros, em linha com o valor do ano anterior (55,8 milhões).

As operações financeiras, comissões e outros proveitos financeiros fixaram-se em 19,3 milhões de euros, contra 39,6 milhões de euros em termos homólogos, lê-se no comunicado.

Já o produto bancário, antes de imparidades e provisões, atingiu 51,4 milhões euros, menos 31% do que o contabilizado no ano anterior (74,9 milhões de euros).

As imparidades e provisões aumentaram para 2,7 milhões de euros no ano passado, contra um milhão de euros no ano anterior.

Os custos operacionais do Banco Finantia cifraram-se em 23,8 milhões de euros, uma queda de 8% que compara com os 26 milhões de euros observados em 2019.

O rácio de eficiência ('cost-to-income') situou-se em 46% no ano passado, enquanto a rentabilidade do capital próprio (ROE), antes de impostos, foi de 5,9%, contra 11,1% no ano anterior.

Os depósitos, por seu turno, cresceram 1% em 2020, para 950 milhões de euros, face a 2019, lê-se também no comunicado.

O total do ativo atingiu 2.105 milhões no final do ano passado, menos 2% que no ano precedente (2.157 milhões euros).

Os capitais próprios, entretanto, situaram-se em 479 milhões de euros, um acréscimo de 4% face a 2019 (462 milhões de euros).

O banco realçou ainda que este ano vai continuar a assumir "um posicionamento prudente, privilegiando a defesa dos interesses dos clientes, colaboradores e acionistas".

Em termos de linhas de negócios, adaptará a sua orientação estratégica à evolução dos acontecimentos, focando-se mais "nas atividades não intensivas em capital - operações de renda fixa em mercados de capitais, prestação de serviços de assessoria financeira e 'private banking', incluindo a consultoria para investimentos", lê-se na nota divulgada.

Até ao final deste ano o Banco Finantia deverá concluir o processo de fusão por incorporação do Banco Finantia Spain no Banco Finantia com a criação de uma sucursal do Banco Finantia em Espanha, sendo que a fusão vai permitir "simplificar a organização do grupo e reforçar a qualidade dos serviços" prestados aos clientes dos dois países, conclui.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório