Meteorologia

  • 29 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 24º

Presidente turco demite governador do banco central

O presidente Recep Tayyip Erdogan demitiu hoje o governador do banco central da Turquia poucos meses depois de o nomear, aumentando as preocupações do mercado sobre a independência da instituição.

Presidente turco demite governador do banco central
Notícias ao Minuto

12:39 - 20/03/21 por Lusa

Economia Turquia

Num decreto presidencial emitido na sexta-feira à noite, Erdogan anunciou a substituição de Naci Agbal, um antigo ministro das Finanças popular entre os economistas, por Sahap Kavcioglu, um antigo político e editorialista próximo do Governo.

Embora nenhuma razão oficial tenha sido dada, a substituição abrupta surge dois dias depois de o banco central de Agbal ter aumentado a principal taxa de referência em 200 pontos base para 19%, uma medida para combater a inflação que foi bem recebida pelos mercados.

Mas o Chefe de Estado, que favorece um forte crescimento alimentado por crédito barato, sempre expressou a sua oposição a taxas de juro elevadas.

Erdogan refere-se regularmente às taxas de juro elevadas como o "pai e a mãe de todos os males" e argumenta, ao contrário da teoria económica convencional, que promovem a inflação.

Agbal foi nomeado em novembro como parte de uma revisão da equipa económica do país no meio de dificuldades crescentes, incluindo uma inflação elevada e uma lira turca em erosão.

Embora não tenha conseguido conter a inflação homóloga, que atingiu 15,6% em fevereiro, o Agbal conseguiu, em poucos meses, restaurar a credibilidade do banco central, uma instituição cuja independência tem sido minada nos últimos anos.

Durante o seu mandato, Agbal aumentou a taxa de referência do banco central num total de 875 pontos base.

Agbal é "um bom economista que tomou decisões difíceis, mas boas no interesse da Turquia", elogiou Timothy Ash, um analista da BlueBay Asset Management, chamando à sua demissão "uma decisão realmente estúpida".

Após a substituição de Agbal, "uma queda acentuada da lira turca (quando os mercados monetários reabrirem) na segunda-feira parece inevitável", disse a Capital Economics numa nota.

"A decisão do Presidente Erdogan deixa pouca margem para dúvidas de que detém todo o poder na Turquia e que isto se traduzirá num corte nas taxas (do banco central). Isto só vai piorar a inflação", acrescentou.

Kavcioglu, cuja nomeação veio depois do encerramento dos mercados financeiros, tornou-se o quarto governador do banco central nomeado desde julho de 2019.

Economista e antigo deputado do partido no poder, tinha assinado um artigo de opinião no diário pró-governamental Yeni Safak em fevereiro no qual dizia que o banco central não deveria insistir numa política de taxas de juro elevadas, uma vez que isso levaria a mais inflação.

A lira turca tinha recuperado cerca de 15% do seu valor em relação ao dólar desde que a Agbal tomou posse em novembro e a mudança na equipa económica, que também viu o genro de Erdogan, Berat Albayrak, renunciar ao cargo de ministro das Finanças.

Leia Também: Conselho da Europa lamenta saída da Turquia de tratado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório