Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2021
Tempo
15º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

Estaleiro da Samsung assina acordo e vai pagar 122 milhões ao Brasil

A Samsung Heavy Industries, uma das maiores fabricantes de navios do mundo, assinou na segunda-feira um acordo de leniência (clemência) com o Brasil, comprometendo-se a pagar 811,7 milhões de reais (122 milhões de euros).

Estaleiro da Samsung assina acordo e vai pagar 122 milhões ao Brasil
Notícias ao Minuto

06:27 - 23/02/21 por Lusa

Economia Samsung

O acordo foi firmado pela companhia, braço naval da sul-coreana Samsung, com o Ministério Público Federal (MPF), a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia-Geral da União (AGU) do Brasil, no âmbito da Operação Lava Jato.

"A leniência diz respeito a práticas de corrupção e branqueamento de capitais perpetrados pela empresa e revelados no âmbito da Lava Jato no Paraná. Pelo acordo, em decorrência dos crimes praticados, a Samsung Heavy Industries comprometeu-se a adotar medidas para a reparação da sociedade por meio do pagamento de 811,7 milhões de reais", indicou o MPF, em comunicado.

Desse total, 705,9 milhões (106,1 milhões de euros) serão pagos à estatal petrolífera Petrobras, a título de reparação de danos, e o valor restante vai reverter para o Estado brasileiro.

Caso volte a firmar contratos no Brasil, a empresa também se comprometeu a atualizar e aperfeiçoar as "políticas de governança e de 'compliance' [conformidade com leis e regulamentos], incluindo os mecanismos de controlo e fiscalização, a fim de retomar a confiança e credibilidade dos seus clientes e demais públicos", acrescentou o MPF.

A Samsung Heavy Industries tem agora 30 dias, a partir da homologação do acordo pela Câmara de Combate à Corrupção do MPF, para pagar os valores firmado no acordo.

Este é o primeiro acordo de leniência celebrado no âmbito da Lava Jato no Paraná, na sequência da integração no Grupo de Ação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPF.

Lançada em 2014, a operação Lava Jato trouxe a público um enorme esquema de corrupção de empresas públicas, como a Petrobras, implicando dezenas de altos responsáveis políticos e económicos, e levando à prisão de muitos deles, como o antigo Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, atualmente em liberdade condicional.

Contudo, o principal núcleo (Lava Jato no Paraná) deixou de existir no início do mês, passando a integrar um outro grupo de combate ao crime (Gaeco).

Leia Também: Apple ultrapassou Samsung e recupera 'coroa' do mercado de telemóveis

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório