Meteorologia

  • 16 MAIO 2021
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 24º

Edição

Sindicato acusa Santander de colocar em causa direitos dos trabalhadores

O Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB) pediu ao Santander que "cesse de imediato" o que diz serem "condutas que colocam em causa os direitos dos trabalhadores", enquanto o banco recusa qualquer tipo de assédio.

Sindicato acusa Santander de colocar em causa direitos dos trabalhadores
Notícias ao Minuto

20:02 - 09/02/21 por Lusa

Economia Santander

A estrutura sindical realizou esta segunda-feira um plenário 'online' "relativo ao processo de reestruturação em curso no banco Santander e que afeta centenas de trabalhadores desta entidade bancária", tendo informado os seus sócios que interpelou a instituição financeira, com o objetivo de "que cesse de imediato um conjunto de condutas que colocam em causa os direitos dos trabalhadores", segundo um comunicado. 

O sindicato aponta práticas de "retirada, alteração ou não atribuição de funções a trabalhadores para apresentação de proposta de RMA [rescisão por mútuo acordo]" bem como de "insistência nas propostas de RMA aos trabalhadores que as recusaram".

O SNQTB deu ainda conta da existência de "meras instruções verbais para os trabalhadores deixarem de se apresentar no local de trabalho" e da "colocação de trabalhadores em regime de teletrabalho mesmo quando anteriormente o banco considerou que essas funções tinham de ser exercidas no local de trabalho".

A estrutura fala também do "incumprimento do aviso prévio de 30 dias quanto à transferência de local de trabalho ou omissão de indicação do local onde os trabalhadores devem apresentar-se no caso de encerramento de balcões".

Na mesma nota, o SNQTB recordou que em conjunto com outros sindicatos "tem repetidamente solicitado ao banco Santander informação sobre a natureza, propósito, objetivos, metas e calendários do processo de reestruturação em curso".

Paulo Gonçalves Marcos, presidente do sindicato realça que esta é "uma pretensão legítima, mas à qual o banco não tem respondido", referindo ainda que o "Santander também não respondeu ao pedido dos sindicatos para que suspendesse o processo de reestruturação durante a pandemia e o estado de emergência".

Fonte do Santander, questionada pela Lusa, recusou as acusações do sindicato, dizendo que a posição da estrutura "não tem nada de novo".

"Não há nenhuma alteração à política do banco no sentido de privilegiar que as saídas sejam feitas de comum acordo", disse a mesma fonte. "Rejeitamos que haja assédio ou aceleração do processo", referiu, garantindo que o banco oferece "condições ímpares no mercado" nestas negociações, assegurando uma "rede de acompanhamento futuro no banco que inclui, entre outras coisas, assessoria à sua colocação profissional, apoio social, garantias de saúde" entre outras condições.

O Santander lamenta ainda que "alguns sindicatos não contribuam para o esclarecimento" da sua atuação.

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório