Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2021
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 25º

Edição

GameStop. Quem é o homem que fez milhões e abalou Wall Street?

A GameStop, uma cadeia de distribuição em dificuldades, é objeto desde há cinco dias de uma batalha entre fundos especulativos e pequenos investidores. Conheça o homem que já custou milhões à Wall Street.

GameStop. Quem é o homem que fez milhões e abalou Wall Street?

Keith Gill, o utilizador da rede social Reddit conhecido como 'DeepF–kingValue', é o homem que levou um grupo de pessoas a juntarem-se para aumentar o custo das ações da empresa GameStop, que se encontrava à beira da falência.

Mas quem é o homem que conseguiu iniciar o que já está a ser apelidado como a primeira revolta popular financeira no mundo?

Keith Gill, de 34 anos, é natural dos Estados Unidos, vive em Boston, trabalha numa empresa de seguros de vida, adora t-shirts com gatos e tem um canal de YouTube, no qual fala sobre ações sob o nome de 'Roaring Kitty'.

Em entrevista ao Wall Street Journal, publicada esta sexta-feira, Keith Gill insistiu que é "um homem normal", que não tinha como objetivo desafiar o sistema financeiro e que é "um bocado nerd", que simplesmente acabou de ficar extremamente rico, considerando que com as ações do Gamestop já ganhou quase 48 milhões de dólares (cerca de 39 milhões de euros) investindo em ações 745.991 dólares (aproximadamente 614 mil euros).

"Não estava à espera disto. Esta história é maior do que eu", confessou Keith.

O norte-americano, que já conseguiu a atenção do Congresso e da Reserva Federal e da Segurança, explicou ainda que, inicialmente investiu, em junho de 2019, 53 mil dólares (cerca de 52 mil euros), quando as ações da GomeStop estavam a cinco dólares.

O caso da GameStop

A GameStop, uma cadeia de distribuição em dificuldades, é objeto desde há cinco dias de uma batalha entre fundos especulativos, que tinham apostado na queda do título, e pequenos investidores, que o estão a defender.

Esta valorização das ações está a "pressionar os 'hedge funds'", que tinham apostado na sua baixa, "a ter de liquidar posições para obter financiamento" de forma a cobrir as suas apostas perdedoras.

O nervosismo aumentou esta quinta-feira quando várias plataformas de intermediação de investimento dificultaram algumas transações com os títulos GameStop.

A situação está a levantar interrogações sobre se o mercado bolsista está numa perigosa bolha especulativa e se uma nova geração de investidores deve ser autorizada a aproveitar em pleno os instrumentos e facilidades de transação disponíveis nos telemóveis.

Ao mesmo tempo, há os que saúdam a situação, salientando que mostra que os fundos de investimento especulativo ('hedge funds'), a praça financeira em geral e os 1% (expressão que designa a percentagem dos mais ricos da sociedade) estão finalmente a enfrentar as suas réplicas.

Na base da situação está a evolução do título da GameStop. Depois de há três semanas andar pelos 18 dólares, teve um crescimento acentuado que o levou para os atuais 229 dólares, uma queda dos 347,51 de quarta, que resultaram de duas valorizações sucessivas acima de 100%. Desde o início do ano, a valorização é de 1.250%.

Leia Também: Evolução da GameStop em Wall Street suscita interrogações e preocupações

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório