Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

Viagens turísticas de residentes diminuíram 18,5% em território nacional

Os dados foram hoje divulgados pelo INE.

Viagens turísticas de residentes diminuíram 18,5% em território nacional

No 3.º trimestre de 2020, os residentes em Portugal realizaram 6,4 milhões de viagens, o que correspondeu a um decréscimo de 26,7%. As viagens em território nacional concentraram 97,5% das deslocações (6,2 milhões), revelando um decréscimo de 18,5%, de acordo com os dados divulgados pelo INE

"O impacto da pandemia Covid-19 continuou a fazer-se sentir no número de viagens realizadas, no entanto com menos expressão que nos meses anteriores. Em julho, agosto e setembro os decréscimos registados foram de 30,8%, 23,5% e 27,9%, respetivamente (-89,2%, -60,5% e -43,2%, pela mesma ordem, nos meses de abril, maio e junho)", refere a agência de estatísticas. 

As viagens com destino ao estrangeiro diminuíram 84,8%, totalizando 161,9 mil, correspondendo a 2,5% no total, o que compara com 0,6% no 2.º trimestre. 

"Neste trimestre, o 'lazer, recreio ou férias' continuou a ser a principal motivação para viajar (4,4 milhões de viagens, -22,5%), tendo a sua representatividade aumentado (70,0% do total, face a 66,2% no trimestre homólogo). O motivo 'visita a familiares ou amigos' correspondeu a 1,6 milhões de viagens (24,4% do total, -2,2 p.p.), registando um decréscimo de 32,6%", pode ler-se no relatório do INE

Os hotéis e similares concentraram 25,0% das dormidas resultantes das viagens turísticas no 3.º trimestre de 2020, perdendo peso no total (-2,4 p.p.). O alojamento particular gratuito”manteve-se como a principal opção (61,0% das dormidas, +4,4 p.p.).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório