Meteorologia

  • 25 JANEIRO 2021
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Portugal e Guiné-Bissau celebram cooperação em formação e emprego

As ministras do Trabalho e da Segurança Social de Portugal e da Guiné-Bissau assinaram hoje um memorando que tem como um dos objetivos a formação profissional dos trabalhadores guineenses em várias áreas.

Portugal e Guiné-Bissau celebram cooperação em formação e emprego
Notícias ao Minuto

14:36 - 24/11/20 por Lusa

Economia Portugal e Guiné-Bissau

"Desta casa levo tudo o que pretendia: o apoio de Portugal à formação profissional de quadros na Guiné-Bissau e para a criação de um centro de documentação de emprego, onde haverá todo o tipo de produtos expostos para os jovens à procura de trabalho", afirmou à Lusa a ministra guineense Maria Celina Tavares, após o encontro com a sua homóloga portuguesa, Ana Mendes Godinho.

A ministra da Administração Pública, Trabalho, Emprego e Segurança Social guineense adiantou que, na área da formação profissional, o ministério português "comprometeu-se a dispensar formadores, para se deslocarem à Guiné-Bissau e darem formação no país aos trabalhadores guineenses em várias áreas".

Porém, Maria Celina Tavares não adiantou para já quantos formadores serão, nem os trabalhadores guineenses a abranger.

Segundo a ministra, esse é um levantamento que vai "começar já a ser feito".

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social portuguesa também não adiantou números. Para Ana Mendes Godinho, "o objetivo é Portugal assumir uma parceria com a Guiné-Bissau na formação profissional, proteção social e relações laborais".

A governante portuguesa, que falou também à Lusa, após o encontro de hoje, em Lisboa, com a sua homóloga guineense, adiantou que do memorando assinado resulta que o Governo português "compromete-se a ajudar na capacitação dos recursos humanos da Guiné-Bissau, em áreas que são prioritárias", para aquele país.

Ana Mendes Godinho explicou que ainda vai ser feito um trabalho de identificação das áreas, mas, para já, algumas das prioridades "serão a capacitação de recursos humanos para o aproveitamento dos recursos naturais do país, nomeadamente agricultura, mas também nas áreas tecnológicas".

No encontro, "abriram-se canais" também para que Portugal possa disponibilizar formadores para a área da Segurança Social e para que haja partilha de conhecimento e experiência sobre o sistema em si de proteção social, a sua sustentabilidade e organização, assim como no segmento da fiscalização do trabalho, adiantou Ana Mendes Godinho.

"O objetivo é ter um canal aberto para que Portugal possa ajudar a Guiné-Bissau a fazer formação dos seus recursos humanos e com grande valor acrescentado para os jovens", afirmou.

Em 20 de novembro, o gabinete da ministra Maria Celina Tavares anunciou que a governante guineense iria realizar uma visita de trabalho a Portugal durante esta semana para reforço da cooperação entre os dois países.

A visita decorre na sequência de um convite da sua homóloga portuguesa, Ana Mendes Godinho.

Durante a sua permanência em Portugal, que se prolonga até dia 27, Maria Celina Tavares vai reunir-se ainda com responsáveis da Autoridade para as Condições de Trabalho e com a direção-geral de Estudos e Planeamento do Ministério do Trabalho e Segurança Social portugueses.

Da agenda, segundo o comunicado, divulgado na Guiné-Bissau, constam "outros encontros na perspetiva de estreitar os laços de cooperação entre os dois países".

Segundo a mesma nota, já estava prevista a assinatura de um memorando de entendimento relativo ao apoio ao emprego, alargamento das respostas sociais de combate à pobreza e modernização do Estado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório