Meteorologia

  • 24 NOVEMBRO 2020
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Resultados do PIB do terceiro trimestre "acima das expetativas"

O Católica Lisbon Forecasting Lab - NECEP, da Universidade Católica de Lisboa, considerou hoje que os resultados do Produto Interno Bruto (PIB) português ficaram "acima das expetativas", algo transversal à Europa e América do Norte.

Resultados do PIB do terceiro trimestre "acima das expetativas"
Notícias ao Minuto

13:29 - 30/10/20 por Lusa

Economia NECEP Católica

"Estes dados evidenciam um ressalto acima das expetativas no caso português, um fenómeno transversal às várias economias europeias e norte-americana", considerou o centro de estudos da Universidade Católica de Lisboa numa leitura dos números hoje conhecidos enviada à Lusa.

O Produto Interno Bruto (PIB) português caiu 5,8% no terceiro trimestre do ano face ao mesmo período de 2019, mas recuperou 13,2% face ao segundo trimestre deste ano, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"O bom dado do 3.º trimestre suporta uma variação do PIB de Portugal entre -9,0% e -7,0% em 2020, compatível com as estimativas do Ministério das Finanças e do Banco de Portugal e implicando uma revisão em alta do cenário central do NECEP de -10%", pode também ler-se na nota.

Relativamente à perda de 5,8% em termos homólogos, "a perda foi de 5,8% em termos homólogos, o que seria o pior registo de sempre desde 1978 excluindo os -16,4% registados no 2.º trimestre".

"O nível ora alcançado é equivalente a 93,6% do PIB observado no 4.º trimestre do ano passado, o último período 'normal' sem o efeito da pandemia e do confinamento", refere o núcleo da Católica de Lisboa.

Segundo o NECEP, "a evolução do PIB resulta do contributo da procura interna, especialmente do bom desempenho do consumo privado, e não tanto da procura externa líquida, se bem que seja reconhecido o bom comportamento das exportações de bens, mas não de serviços", impactados pela "crise na fileira do turismo".

No entanto, "os desenvolvimentos recentes da pandemia, com uma segunda vaga intensa e generalizada, tornam a aumentar a incerteza do crescimento económico nos próximos trimestres", ressalva o NECEP.

"Na zona euro, o PIB recuperou 12,7% em cadeia após -11,8% no 2.º trimestre, sendo de assinalar a recuperação acentuada das economias mais afetadas pelo confinamento da primavera, incluindo Espanha (+16,7%), Itália (+16,1%) e França (+18,2%)", destaca ainda o NECEP.

Já nos Estados Unidos "o PIB cresceu 7,4% em cadeia no 3.º trimestre, um nível de 97,7% do PIB do quarto trimestre de 2019. A variação homóloga foi de -2,9%".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório