Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Wall Street fecha em alta graças à tecnologia e à subida do PIB nos EUA

A bolsa nova-iorquina terminou hoje em alta, depois da forte queda de quarta-feira, graças ao setor da tecnologia e ao crescimento económico no terceiro trimestre.

Wall Street fecha em alta graças à tecnologia e à subida do PIB nos EUA
Notícias ao Minuto

22:40 - 29/10/20 por Lusa

Economia Wall Street

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average valorizou 0,52%, para os 26.659,11 pontos.

Também o tecnológico Nasdaq fechou com ganhos, no caso uma valorização de 1,64%, para as 11.185,59 unidades, e o alargado S&P500, com a mesma tendência, avançou 1,19%, para as 3.310,11.

Estes índices começaram a evoluir em alta desde cedo, em particular com a divulgação dos números sobre o produto interno bruto (PIB) nos EUA no terceiro trimestre, que indicaram um regresso do crescimento.

Na quarta-feira, a praça nova-iorquina tinha registado a sua queda mais forte desde junho, minada pelo impacto provável sobre a economia da designada segunda vaga de infeções anunciada na Europa e de novas medidas de confinamento anunciadas na Europa, com o Dow Jones a cair 3,43% e o Nasdaq 3,73%.

O PIB dos EUA subiu 33,1% no terceiro trimestre, em termos anualizados, depois de uma queda de 31,4% no segundo trimestre, segundo uma estimativa preliminar do Departamento do Comércio, publicada na quinta-feira.

Não obstante, para Patrick O'Hare, da Briefing, este relatório sobre o PIB não provocou um verdadeiro choque elétrico na bolsa nova-iorquina, porque os investidores tinham antecipado esta forte subida e continuam à espera de turbulência nos próximos meses.

"Não há plano de relançamento nos EUA, há a incerteza ligada à eleição presidencial (nos EUA), há uma subida dos casos de infeção com o coronavirus e novos esforços das autoridades para limitar a propagação através das medidas de confinamento ou encerramentos seletivos", enumerou o analista.

Durante a sessão, os principais nomes do setor tecnológico foram objeto de forte procura, na antecipação da divulgação dos seus resultados depois do encerramento, casos da Apple ou Facebook, que valorizaram respetivamente 3,71% e 4,92%.

A Alphabet, 'holding' da Google, terminou em alta de 3,34%, mas duplicava os ganhos depois da sessão (6,10%), depois de anunciar um lucro trimestral de 11,2 mil milhões de dólares (9,6 mil milhões de euros), acima das expectativas.

Pelo contrário, a Amazon terminou com um avanço modesto, comparativamente, de 1,52%, modéstia que manteve depois da sessão, mesmo com a apresentação de resultados que triplicaram no terceiro trimestre, graças à pandemia.

Também a Twitter, que encerrou as transações com um ganho de 8,04%, passou a perder 10% depois de apresentar resultados, após o encerramento da sessão, relativos a uma subida mais fraca do que previsto do número dos seus utilizadores diários.

Já a plataforma de fotografias Pinterest, cujos resultados superaram largamente as expectativas, valorizou 26,92%.

Entre os outros títulos do dia, a Moderna subiu 8,43%. O laboratório norte-americano indicou ter recebido no terceiro trimestre 1,1 mil milhões de dólares de depósitos para desenvolver a sua vacina contra o coronavirus, que ainda está em fase de ensaio clínico, mas já está a "preparar ativamente" o lançamento.

Da mesma forma, a ação do fabricante de semicondutores Inphi ganhou 26,70%, depois do anúncio da sua aquisição pelo seu rival Marvell Techology, que, pelo contrário, desceu 3,34%.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório