Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Jerónimo Martins vai propor dividendo de 0,138 euros por ação

O Conselho de Administração da Jerónimo Martins vai propor a distribuição de dividendos no valor de 86,7 milhões de euros, equivalente a um valor bruto de 0,138 euros por ação, divulgou hoje a empresa.

Jerónimo Martins vai propor dividendo de 0,138 euros por ação

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), no âmbito dos resultados da atividade até setembro, a Jerónimo Martins refere que o Conselho de Administração "irá propor, em assembleia-geral extraordinária a realizar a 26 de novembro, a distribuição de reservas no montante de 86,7 milhões de euros que perfaz o 'payout' de 50% dos resultados consolidados de 2019, em linha com a política de dividendos vigente no grupo".

Este montante "junta-se aos 130,1 milhões de euros de dividendos pagos em julho" também referentes a 2019, refere.

Em 13 de maio, a administração Jerónimo Martins tinha revisto em baixa a proposta de pagamento de dividendos relativos a 2019 - feita em fevereiro -, de 0,345 euros para 0,207 euros brutos por ação "dado o atual contexto mundial e a elevada incerteza prevalecente".

Agora, a administração propõe a distribuição aos acionistas do valor então previsto, totalizando os 216,8 milhões de euros.

"O Conselho de Administração reconhece a ainda elevada incerteza e baixa visibilidade relativamente à duração e impacto total dos efeitos da pandemia por covid-19 nos três países onde o grupo opera [Portugal, Polónia e Colômbia], e está consciente de que todos os negócios do grupo continuarão a ser afetados pela crise sanitária", lê-se no comunicado.

"No entanto, fruto da experiência e aprendizagens destes meses", a dona do Pingo Doce "está hoje mais bem preparada para enfrentar os desafios com que se poderá deparar. Além disso, encontra-se numa situação financeira sólida, tendo terminado os nove meses [deste ano] com uma forte posição líquida de caixa".

A Jerónimo Martins recorda que, no início da pandemia, "quando a incerteza se encontrava em níveis extremos, o Conselho de Administração decidiu, por um critério de prudência, reduzir excepcionalmente, de 50% para 30%, o 'payout' a aplicar aos resultados de 2019, reservando a possibilidade de vir a propor, se as condições assim o permitissem, a distribuição do valor remanescente para perfazer o 'payout' de 50%".

O lucro da Jerónimo Martins recuou 17,8% nos primeiros nove meses do ano, face a igual período de 2019, para 219 milhões de euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório