Meteorologia

  • 03 JULHO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 30º

EDP: Distribuição de eletricidade estável "reflete forte recuperação"

A eletricidade distribuída em Portugal no terceiro trimestre deste ano "esteve praticamente estável", com uma ligeira redução de 0,4%, "uma forte recuperação face ao período de confinamento", adiantou hoje a EDP, em comunicado ao mercado.

EDP: Distribuição de eletricidade estável "reflete forte recuperação"

Na nota, que dá conta dos dados operacionais previsionais da elétrica dos primeiros noves meses deste ano, a EDP compara este valor à queda de 10,9% do segundo trimestre, em pleno confinamento, "contribuindo para uma redução de 4% no acumulado" dos nove meses.

Em Espanha, "a queda da eletricidade distribuída" na região da EDP (-12% nos nove meses) "deve-se ainda à redução da atividade industrial" no país, indicou o grupo.

No Brasil, o volume distribuído caiu 7% nos primeiros nove meses do ano, "com uma redução de 3,5%" no terceiro trimestre.

De acordo com os dados publicados pela EDP, a capacidade instalada alcançou os 26,8 GW (gigawatts), "dos quais 74% a partir de fontes renováveis, refletindo 726 MW [megawatts] de capacidade eólica instalada nos últimos 12 meses".

A empresa indicou ainda que no "final de setembro de 2020 a capacidade eólica e solar em fase de construção totalizava os 1,9 GW" e que a "capacidade a carvão será reduzida em breve", uma vez que em Julho 2020 foi anunciado "o encerramento antecipado de duas centrais a carvão na Península Ibérica (Sines e Soto 3, com 1,5 GW) no início de 2021".

Por causa disso, a empresa registou um "aumento de 21% em termos homólogos na geração a carvão na Península Ibérica" no terceiro trimestre.

Já as "energias renováveis atingiram um peso de 74% no total da eletricidade produzida, com a produção hídrica em linha com a média histórica e a produção eólica 9% abaixo dos volumes médios" esperados. ????

No que diz respeito à comercialização na Península Ibérica, "a eletricidade vendida reduziu-se 4% em Portugal e 12% em Espanha, refletindo em grande parte os efeitos da pandemia, enquanto o volume de gás comercializado aumentou 4% na Península Ibérica, devido a novos grandes clientes", revelou a EDP.

Por sua vez, a EDP Renováveis (EDPR), num comunicado em separado, anunciou que produziu 20,4 TWh (terawatts/hora) de energia limpa nos primeiros nove meses do ano, -7% face ao período homólogo.

"A evolução anual espelha a menor capacidade instalada média após a execução da estratégia de 'sell-down' da EDPR", indicou o grupo.

"Na Europa a geração decresceu 16%" em relação aos primeiros nove meses do ano passado, "nomeadamente pelo impacto da desconsolidação de 997 MW em julho de 2019, no seguimento de uma transação de 'sell-down', e de um menor recurso eólico", indicou a empresa.

Por sua vez, na América do Norte, a geração aumentou 3% até setembro, em termos homólogos, para 12,4 TWh, "refletindo a nova capacidade em operação parcialmente impactada pelo menor recurso eólico".

No Brasil, a produção reduziu-se, atingindo 785 GWh (gigawatts/hora), devido "à desconsolidação no primeiro trimestre de 2020 de 137 MW relativos ao 'sell-down' dos parques eólicos Babilonia", indicou a EDPR.

A empresa indicou ainda que desde o início do ano "construiu 320 MW de parques eólicos 'onshore', nomeadamente 63 MW em França, 58 MW na Polónia, 200 MW nos EUA e 10 MW de eólico 'offshore' do projeto flutuante Windplus em Portugal".

Em setembro, a empresa tinha 2,2 GW de nova capacidade em construção, disse a EDPR.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório