Meteorologia

  • 25 NOVEMBRO 2020
Tempo
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Sindicalistas da Frente Comum exigiram na rua negociar reivindicações

Cerca de uma centena de dirigentes e ativistas sindicais da Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública exigiram hoje ao ministério da tutela a negociação da sua proposta reivindicativa para 2021, que prevê aumentos salariais de 90 euros.

Sindicalistas da Frente Comum exigiram na rua negociar reivindicações
Notícias ao Minuto

18:06 - 09/10/20 por Lusa

Economia Lisboa

Os sindicalistas participaram, ao início da tarde, num Plenário de Sindicatos da Frente Comum junto ao Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública e aprovaram por unanimidade e aclamação uma resolução que entregaram de seguida à tutela.

No documento exigiram a negociação das suas reivindicações para o próximo ano, uma "efetiva e justa resposta aos problemas dos trabalhadores da Administração Pública", sob pena de intensificarem a luta.

"Este orçamento tem de ter aumento", foram algumas das palavras gritadas para mostrar o descontentamento dos trabalhadores do setor.

A ex-coordenadora da Frente Comum Ana Avoila integrou o protesto para demonstrar solidariedade para com a luta dos trabalhadores da Administração Pública.

O atual coordenador da estrutura sindical, Sebastião Santana, disse aos manifestantes que "este processo negocial não está a decorrer como os trabalhadores desejavam" porque o Governo não apresentou proposta de aumentos salariais para 2021.

"A resposta que o Governo tem para nos dar perante a nossa dedicação não passa das palmas", disse.

O sindicalista garantiu que não irão "aceitar um aumento salarial de zero".

A Cimeira de Sindicatos da Frente Comum, composta por 31 sindicatos, reuniu-se ao início da manhã para aprovar a sua proposta reivindicativa para o próximo ano, que entregou de seguida no Ministério da Modernização, durante a reunião de negociação salarial anual.

No final do encontro, a Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública prometeu dar uma "reposta firme" à proposta salarial para 2021 do Governo, de "zero aumentos".

"Vamos mobilizar os trabalhadores na defesa dos seus interesses, se o Governo vai ceder ou não, a resposta dependerá dele, mas vai ter uma resposta firme dos trabalhadores da Administração Pública, perante um quadro em que propõe zero de aumentos", disse aos jornalistas o líder da Frente Comum, Sebastião Santana.  

A proposta reivindicativa da Frente Comum para 2021 defende aumentos salariais de 90 euros para todos os trabalhadores e o aumento do salário mínimo para 850 euros.

Após dez anos de congelamento salarial, os funcionários públicos tiveram este ano uma atualização geral de 0,3% e aumentos de 10 euros para as remunerações mais baixas.

O Governo já admitiu que, devido à pandemia de covid-19, poderá não ser cumprido o compromisso anteriormente assumido de acréscimos salariais de pelo menos 1% em 2021.

A proposta reivindicativa da Frente Comum define ainda como prioridades a atualização do subsídio de refeição para os 7,5 euros, o descongelamento efetivo das promoções e progressões de todas as carreiras, a reposição do valor de pagamento do trabalho extraordinário e em dias feriados e a reposição dos 25 dias de férias.

A regulamentação e atualização de todos os suplementos remuneratórios, o horário de trabalho semanal de 35 horas para todos os trabalhadores em funções públicas, incluindo os que têm contrato individual de trabalho, são outras das reivindicações defendidas.

A Frente Comum pretende ainda a revogação do atual sistema de avaliação (SIADAP) e a valorização do papel dos trabalhadores da Administração Pública, com a atribuição de "relevante ou equivalente, a todos os trabalhadores, no presente ciclo avaliativo".

A estrutura sindical, da CGTP, pretende ainda que sejam eliminadas e regularizadas todas as situações de precariedade laboral existentes na função pública.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório