Meteorologia

  • 24 OUTUBRO 2020
Tempo
17º
MIN 10º MÁX 19º

Edição

UGT reclama publicação da Diretiva da Transparência Salarial

A UGT contestou hoje o adiamento da publicação da diretiva europeia para combater as desigualdades salariais e lembrou que na Europa, com a atual tendência, as mulheres terão de esperar 84 anos para ganhar o mesmo que os homens.

UGT reclama publicação da Diretiva da Transparência Salarial
Notícias ao Minuto

18:08 - 07/10/20 por Lusa

Economia Sindicatos

"Ao ritmo atual, as diferenças salariais entre géneros não serão eliminadas antes do próximo século", afirmou a UGT numa nota de imprensa.

Fonte da UGT explicou à agência Lusa que a central sustentou a sua posição num estudo recente da Confederação Europeia de Sindicatos (CES).

Segundo a CES, que refere que os dados do Eurostat mostram que a diferença salarial entre géneros se reduziu apenas 1% nos últimos oito anos, as mulheres, na Europa, terão de esperar 84 anos para atingir a igualdade salarial, se a tendência atual se mantiver.

Por isso a UGT criticou que a Comissão Europeia tenha adiado "a publicação de uma diretiva que poria termo a este escândalo".

A CES concluiu também que, sem medidas que tornem vinculativa a igualdade salarial, o fosso irá continuar a alargar-se em nove dos Estados Membros, entre os quais Portugal, onde essa diferença passou de 12,8%, em 2010, para 16,8%, em 2018.

"Neste contexto é inaceitável, para a UGT, que a publicação da diretiva da Transparência Salarial tenha sido adiada de 04 de Novembro (dia da Igualdade Salarial) para 15 de Dezembro e que se tenha colocado toda a iniciativa em dúvida ao marcá-la como 'a confirmar'", afirmou a central no comunicado.

A UGT lembrou ainda as "pressões existentes por parte de grupos que se opõem à igualdade" e recusou-se a "aceitar que as mulheres, que tantas vezes estão na linha da frente, em tempos de crise como foi agora com a pandemia, tenham que esperar mais de 100 anos por um salário justo".

A CES vai promover dia 21 uma iniciativa virtual, em que vários dos seus dirigentes e dirigentes dos sindicatos nela filiados farão apelos públicos para que a diretiva europeia seja publicada o mais cedo possível.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório