Meteorologia

  • 15 AGOSTO 2022
Tempo
28º
MIN 19º MÁX 28º

Participação chinesa na EDP tornou-se "investimento bandeira"

O antigo ministro das Finanças português, Eduardo Catroga disse hoje que a entrada da empresa China Three Gorges no capital da EDP tornou-se "um investimento bandeira" da China em Portugal e "um grande dinamizador" das relações luso-chinesas.

Participação chinesa na EDP tornou-se "investimento bandeira"

"Os investidores chineses que querem investir em Portugal batem à porta da China Three Gorges a pedir referências sobre a economia portuguesa", afirmou à agência Lusa em Pequim Eduardo Catroga, presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP (Energias de Portugal).

Há cerca de dois anos, a China Three Gorges (CTG) pagou 2.700 milhões de euros por uma participação de 21,35% do capital da elétrica portuguesa, tornando-se o maior acionista da empresa.

Desde então, mais duas outras empresas chinesas (a China State Grid e a Beijing Enterprises Water Group) investiram em Portugal, e na semana passada, o governo português aceitou a oferta do consórcio chinês Fosun para a compra de 80% da Caixa Seguros por cerca de 1.000 milhões de euros.

"A China Three Gorges tem encorajado outros investimentos chineses em Portugal e, entre os investidores chineses, é considerada um investidor de referência na economia portuguesa", disse Eduardo Catroga.

O antigo ministro, que dirigiu a pasta das Finanças em meados da década de 1990, considerou que a parceria entre a CTG e a EDP "tem sido um grande dinamizador das relações económicas e financeiras entre Portugal e a China, e também das relações políticas".

"É um importante investimento bandeira e acaba por encorajar o desenvolvimento das relações políticas entre os dois países", disse.

Em declarações à agência Lusa, Eduardo Catroga realçou também que a entrada da CTG no capital da EDP "teve papel importante na abertura de linhas de crédito por parte de bancos chineses".

"Num momento em que o mercado internacional de capitais ainda estava fechado para Portugal, o China Development Bank (CBD) concedeu à EDP um crédito de 1.000 milhões de euros. Foi bastante importante", salientou.

Depois desse financiamento, acordado em agosto de 2012, o Bank of China e o ICBC (Industrial and Comercial Bank of China) também concederam créditos à EDP, no valor de 800 milhões de euros e de cem milhões de euros, respetivamente.

No conjunto são 1.900 milhões de euros, que "representam 30% do total das linhas de crédito de EDP", referiu.

"É uma contribuição muito importante e que vai para alem do que estava consagrado (no acordo estabelecido por ocasião da compra de 21.35% do capital da EDP)", salientou Catroga.

Segundo o antigo ministro português, a CTG "tem cumprido escrupulosamente" o acordo celebrado com o governo português e a parceria com a EDP "está de boa saúde".

Eduardo Catroga destacou o "sucesso no Brasil", onde em dezembro passado a EDP e a CTG ganharam um concurso para a construção de uma barragem de 800 MW num afluente do rio Amazonas. É a terceira parceria realizada no Brasil entre as duas empresas.

"A EDP também é uma plataforma para a China Three Gorges se desenvolver nos mercados internacionais", comentou o presidente do presidente do Conselho Geral e de Supervisão da elétrica portuguesa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório