Meteorologia

  • 21 SETEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Investimento das empresas em I&D cresce "cerca de 50%" em 2019

Despesa neste campo passou de 782 milhões de euros em 2018 para 1.168 milhões de euros no ano seguinte.

Investimento das empresas em I&D cresce "cerca de 50%" em 2019

O investimento em Investigação & Desenvolvimento (I&D) declarado pelas empresas nacionais durante o ano fiscal de 2019 aumentou "significativamente", passando de "782 milhões de euros em 2018 para 1.168 milhões de euros em 2019", revela o Gabinete do Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital num comunicado enviado às redações. Estes valores correspondem a "um crescimento de cerca de 50%".

"Ao longo de 2019", pode ler-se na mesma nota", foram submetidas "2.316 candidaturas ao Sistema de Incentivos Fiscais à Investigação & Desenvolvimento Empresarial (SIFIDE)", o que representa "mais 739 candidaturas que em 2018". Trata-se de "um crescimento de 47% no número de candidaturas face ao período fiscal homólogo anterior".

Estes dados resultam das candidaturas ao SIFIDE que foram concluídas até ao passado dia 31 e que, atualmente, se encontram em análise pela Agencia Nacional de Inovação (ANI), "que incluem 6.470 projetos de I&D por empresas"

"Os dados mostram ainda um crescimento dos investimentos associados a fundos de apoio à I&D, que passaram de 78 milhões de euros em 2018 para 221 milhões de euros em 2019", revela.

Responsável por apurar e validar as candidaturas, a Agência Nacional de Inovação aprovou, no ano fiscal de 2018, "96% dos projetos candidatos ao crédito", correspondentes a "642,1 milhões de euros de investimentos em I&D (75% do valor declarado pelas empresas nas candidaturas)", tendo sido feita a devolução de 331,3 milhões em incentivos fiscais (51,6% do valor).

Sublinha a nota que "estes dados confirmam o dinamismo das empresas nacionais e o reforço do investimento empresarial em I&D", o que vem de encontro à tendência que a Comissão Europeia "reconheceu" ao colocar o nosso país no "12º lugar no ranking dos países mais inovadores da UE27".

Desde 2006, o Estado já atribuiu 2.348,8 milhões de euros em benefícios fiscais a 3.193 empresas.

As despesas de Investigação apoiadas pelo SIFIDE, acrescenta-se, "incluem a contratação de investigadores e a aquisição de novos conhecimentos científicos ou técnicos, assim como a exploração de resultados de trabalhos de investigação ou de outros conhecimentos científicos ou técnicos com o objetivo de desenvolver e/ou melhorar substancialmente produtos, serviços ou processos de fabrico". 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório