Meteorologia

  • 04 AGOSTO 2020
Tempo
31º
MIN 18º MÁX 31º

Edição

As quebras mais acentuadas do PIB na UE (e qual o lugar de Portugal)

Os dados disponibilizados pelo Eurostat, esta sexta-feira, revelam que variações homólogas superiores à de Portugal só se verificam em Espanha (-22,1%), França (-19%) e Itália (-17,3%).

As quebras mais acentuadas do PIB na UE (e qual o lugar de Portugal)

Os números agora divulgados revelam bem o impacto da pandemia da Covid-19 na economia mundial. Em Portugal a quebra do produto interno bruto (PIB) terá sido de 16,5%, enquanto no conjunto da zona euro a contração terá sido de 15%, ambos no segundo trimestre. Porém, há países onde a queda foi mais profunda. 

Dos Estados-membros para os quais existem dados disponíveis para o segundo trimestre de 2020, Espanha (-22,1%) foi o país europeu com maior declínio na variação homóloga, seguindo-se França (-19%) e Itália (-17,3%). Portugal teve, neste período, a quarta queda mais acentuada, ao afundar 16,5%.

O PIB português contraiu 16,5% no segundo trimestre do ano, aquele que terá sido o mais afetado pela pandemia, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE), na estimativa rápida das Contas Nacionais Trimestrais, esta sexta-feira. É uma "forte contração", sublinha o INE, e não há registo de uma contração tão acentuada. 

Notícias ao MinutoTaxa de variação do PIB dos países cujos dados do 2.º trimestre foram já reportados© Reprodução do Eurostat

De acordo com a estimativa rápida preliminar divulgada pelo Eurostat, no segundo trimestre deste ano, quando as medidas de contenção para a Covid-19 adotadas pelos Estados-membros tiveram maior impacto na economia, o PIB caiu 15% na zona euro e 14,4% no conjunto da União Europeia (UE) em comparação com o mesmo período de 2019.

O serviço de estatística comunitário observa que esta redução trimestral representa, "de longe, os declínios mais acentuados observados desde o início das séries cronológicas em 1995", que comparam com quedas mais contidas do PIB de 3,6% na zona euro e 3,2% na UE no primeiro trimestre de 2020.

Eurostat ressalva, ainda assim, que estas são estimativas preliminares e ainda incompletas, que serão atualizadas em meados de agosto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório