Meteorologia

  • 22 SETEMBRO 2021
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Utilização de notas de 500 euros disparou desde 2012

Desde Janeiro de 2012, entraram em circulação no mercado português 522 milhões de euros em notas de 500, avança o jornal Sol. Apesar de a justificação do Banco de Portugal passar por mais poupanças ‘debaixo do colchão’, o Observatório de Economia e Gestão de Fraude alerta para um aumento da economia paralela.

Utilização de notas de 500 euros disparou desde 2012

De acordo com dados do Banco de Portugal foram levantadas mais de um milhão de notas de 500 euros, durante o ano de 2013, o que equivale a um total de 522 milhões de euros cuja aplicação é desconhecida.

Este valor representa um aumento de 50% em relação a 2012 e, segundo avança o semanário Sol, as autoridades estão preocupadas com o fenómeno, que pode significar um aumento de branqueamento de capitais e de fugas ao Fisco.

Ninguém sabe ao certo onde estão estes 522 milhões de euros mas, questionado pelo Sol, o Banco de Portugal afirmou que este valor pertence a clientes que põem o dinheiro ‘debaixo do colchão’, como segurança, estando associado à constituição de “reserva de valor”.

No entanto, o vice-presidente do Observatório de Economia e Gestão de Fraude, Óscar Afonso, disse ao mesmo jornal que “o uso de notas de montante elevado deverá estar associado ao fenómeno de economia não registada, nas suas vertentes subdeclarada e ilegal”.

De Janeiro a Novembro, as instituições financeiras entregaram aos clientes mais de um milhão de notas de 500 euros.

A Serious Organised Crime Agency, que investiga os crimes de “colarinho branco” no Reino Unido, estima que 90% das notas de 500 euros estão nas mãos do crime organizado e de quem quer fugir ao Fisco.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório