Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Medida de apoio aos sócios gerentes é renovável até seis meses, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, esclareceu no parlamento que a medida de apoio aos sócios-gerentes, aprovada hoje pelo Conselho de Ministros, é aplicável a partir de hoje, por um mês, e "renovável até seis meses".

Medida de apoio aos sócios gerentes é renovável até seis meses, diz Costa
Notícias ao Minuto

17:38 - 07/05/20 por Lusa

Economia Covid-19

A informação surgiu depois de António Costa ter sido questionado pelo Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV), no debate quinzenal de hoje, sobre as datas em que a medida entrará em vigor, tendo o partido defendido que esta medida deveria ter efeitos a partir de março.

"Quanto à aplicação da medida aos sócios gerentes, é aplicável a partir de agora, por um mês, renovável até seis meses", esclareceu o primeiro-ministro.

O deputado do PEV José Luís Ferreira pediu ainda esclarecimentos sobre os apoios previstos para as micro, pequenas e médias empresas, face às dificuldades do mercado interno, no período após a pandemia.

O primeiro-ministro respondeu que as medidas já em vigor estão pensadas de forma a criar "as melhores condições possíveis para que [estas empresas] se possam manter ativas" e anunciou que estará aberta, a partir da próxima semana, uma linha de fundos comunitários para pagar todas as despesas destas empresas já efetuadas na aquisição de materiais de proteção individual e medidas de higienização no geral.

"É fundamental que as pessoas tenham não só confiança para andar nos transportes públicos, mas também para entrar nos restaurantes, para entrar nas lojas e isso exige, naturalmente, por parte das empresas, um esforço acrescido de higienização", frisou António Costa.

O Conselho de Ministros aprovou hoje o alargamento dos apoios relacionados com a covid-19 a sócios-gerentes com trabalhadores a cargo e aos trabalhadores independentes sem descontos, bem como a redução do prazo de garantia do subsídio social de desemprego.

De acordo com o Governo, o diploma procede ao "alargamento das medidas de apoio extraordinário aos membros de órgãos estatutários de pessoas coletivas com funções de direção quando estas tenham trabalhadores ao seu serviço, e aos trabalhadores independentes não abrangidos, seja por não terem obrigação contributiva, seja por não preencherem as demais condições de acesso ao apoio extraordinário".

Na quarta-feira o primeiro-ministro, António Costa, já tinha anunciado o alargamento de apoios a sócios-gerentes com trabalhadores a cargo, uma redução do prazo de garantia para acesso ao subsídio social de desemprego e cobertura de trabalhadores independentes sem descontos no último ano.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 260 mil mortos e infetou cerca de 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Portugal contabiliza 1.089 mortos associados à covid-19 em 26.182 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

O país entrou domingo em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório