Meteorologia

  • 05 DEZEMBRO 2020
Tempo
MIN 6º MÁX 13º

Edição

Eurogrupo sem acordo após reunião de 16 horas. Foi suspenso até amanhã

O presidente do Eurogrupo recorreu às redes sociais para fazer ponto de situação da reunião de trabalho que se iniciou na terça-feira e na qual foram discutidas as medidas económicas para responder à crise económica gerada pela pandemia da Covid-19.

Eurogrupo sem acordo após reunião de 16 horas. Foi suspenso até amanhã

O presidente do Eurogrupo e ministro das Finanças português, Mário Centeno, recorreu esta quarta-feira às redes sociais para fazer um balanço preliminar da reunião com os homólogos da zona euro, numa altura em que tentam chegar a um acordo para a resposta da zona euro à Covid-19. Ainda não foi possível, para já, chegar a um entendimento, motivo pelo qual a reunião foi suspensa. Será retomada na quinta-feira

Numa curta mensagem no Twitter, Centeno adiantou que, depois de 16 horas, as posições entre os diversos países estão mais próximas de um acordo, mais ainda não chegaram a um entendimento, o que levou à suspensão dos trabalhos.

Lembrando que a discussão irá continuar nos próximos dias, Centeno reafirmou a sua vontade de conseguir um plano que permita aos diversos países da zona euro fazer face aos desafios económicos que irão enfrentar nos próximos meses.

"Depois de 16 horas de discussão, ficámos perto de um acordo mas ainda não estamos lá. Suspendi o Eurogrupo e continuaremos amanhã. O meu objetivo mantém-se: Uma rede de segurança forte contra a crise de Covid-19 (para proteger trabalhadores, empresas e países) e um compromisso para um plano de recuperação de grande envergadura", escreveu Mário Centeno no Twitter.

Recorde-se que, antes da reunião, Centeno disse esperar que os ministros das Finanças europeus cheguem a acordo sobre um pacote financeiro de emergência robusto para trabalhadores, empresas e países, e que se comprometam claramente com um plano de recuperação de grande envergadura.

O compromisso a que os ministros das Finanças estão 'obrigados' a chegar revelou-se durante as últimas semanas difícil de 'fechar', pois o ponto mais controverso da resposta, o financiamento para os Estados-membros, que Centeno defende que deve ser garantido através de linhas de crédito do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), por ser a opção mais prática e "consensual", continua a dividir os Estados-membros.

Por fim, de salientar que em pouco mais de um mês, esta é a quarta reunião por videoconferência dos ministros das Finanças da zona euro para tentar acordar uma resposta comum à crise do novo coronavírus, sendo que desta feita é-lhes 'exigido' um compromisso, para ser apresentado aos líderes europeus.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório