Meteorologia

  • 04 JULHO 2020
Tempo
33º
MIN 16º MÁX 34º

Edição

Lucro dos CTT cresce 35,8% em 2019 para 29,2 milhões de euros

O resultado líquido dos CTT subiu 35,8% no ano passado, face a 2018, para 29,2 milhões de euros, anunciaram hoje os Correios de Portugal.

Lucro dos CTT cresce 35,8% em 2019 para 29,2 milhões de euros
Notícias ao Minuto

17:35 - 16/03/20 por Lusa

Economia CTT

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os CTT referem que "obtiveram em 2019 um resultado líquido atribuível a detentores de capital do grupo CTT de 29,2 milhões de euros, refletindo um aumento de 7,7 milhões de euros (35,8%)" face ao ano anterior.

"Este aumento está positivamente impactado pela integração da 321 Crédito, cujo contributo líquido para o consolidado ascendeu a mais 7,6 milhões de euros e pelo reembolso de IRC em 6,8 milhões de euros resultante da decisão favorável da Autoridade Tributária relativa à dedução da menos-valia fiscal apurada na venda da Tourline pela CTT Expresso à CTT, SA, no exercício de 2016", refere a empresa liderada por João Bento.

No ano passado, os rendimentos operacionais subiram 4,6% para 740,3 milhões de euros e o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) aumentou 12,2% para 101,5 milhões de euros.

A empresa, que tem o serviço postal universal, cuja concessão termina no final deste ano, salienta que "o EBITDA dos CTT aumentou 12,2% face a 2018, para 101,5 milhões de euros, sobretudo devido ao crescimento orgânico e inorgânico do Banco CTT e também dos serviços financeiros".

Estes resultados "confirmam que os CTT estão a seguir a estratégia acertada, diversificando as áreas de negócio sem perder de vista o correio tradicional", refere o presidente executivo, João Bento, citado em comunicado.

Para o gestor, "2019 foi um ano de transição, com um novo impulso e um novo rumo para os CTT, que resultou num aumento do resultado líquido".

Os principais indicadores económico-financeiros "mostram um crescimento sólido, a 321 Crédito está a dar um importante contributo para os resultados do Banco CTT e acreditamos que teremos bons resultados com as alterações implementadas em Espanha", considerou.

"Apesar da queda prevista no correio tradicional, estimamos um crescimento nos rendimentos operacionais em 2020, sustentado por desenvolvimentos orgânicos das alavancas de crescimento e pelo contributo da 321 Crédito", salienta João Bento, referindo que "o plano de reabertura de lojas está em curso".

Nesse sentido, "vamos continuar a investir na melhoria da nossa operação e na implementação do Plano de Modernização e Investimento, que nos permitirá dotar os CTT dos recursos necessários para a modernização da rede postal e logística, reforçando a qualidade do serviço e melhorando as condições de trabalho dos nossos colaboradores", concluiu.

Os rendimentos operacionais de correio ascenderam a 484,6 milhões de euros em 2019, uma queda de 2,1%, sendo que esta diminuição "resulta fundamentalmente do efeito conjugado da queda dos rendimentos do correio endereçado (-2,1%) e da filatelia (-17,3%), atenuado pelo forte crescimento dos rendimentos do correio internacional de chegada (+20,4%) e do correio internacional de saída (+9,3%) que foi influenciado positivamente pelos envios associados ao processo das eleições legislativas no terceiro trimestre", referem os CTT.

"Apesar da queda dos rendimentos da filatelia em 2019, espera-se uma recuperação em 2020 com a celebração dos 500 anos do Correio em Portugal e com as diversas iniciativas associadas", adianta.

No que respeita ao segmento Expresso & Encomendas, "os rendimentos operacionais atingiram os 152,4 milhões de euros, mais 2,4% do que em 2018".

Os Correios de Portugal "continuaram a sua estratégia de desenvolvimento do mercado B2C ['business to consumer' - das empresas para o consumidor] em Portugal e da promoção dos 'e-sellers' [vendedores 'online'] portugueses com o lançamento do 'marketplace' Dott e da plataforma de 'e-fulfilment' CTT Logística", adiantam.

Em 20 de dezembro de 2019, "a Tourline foi integrada na empresa CTT Expresso como uma sucursal em Espanha. A empresa tem uma nova equipa de gestão em Espanha que está focada em melhorar o seu modelo operativo, para garantir mais eficiência e melhor qualidade de serviço, num mercado onde o 'e-commerce' é cada vez mais representativo, e retomar o crescimento para garantir escala e rentabilidade, posicionando-se como um operador de referência ibérico, especialmente nos fluxos transfronteiriços", adiantam.

Em 2019, os gastos operacionais cresceram 3,4% para 638,8 milhões de euros e o investimento subiu 48,2% para 45,4 milhões de euros, "refletindo a implementação do Plano de Modernização e Investimento que irá potenciar a instalação de novas e mais eficientes máquinas de separação e a crescente entrada em funcionamento de plataformas multiproduto que permitirão consolidar as sinergias operacionais de um operador integrado".

Os rendimentos operacionais dos serviços financeiros subiram 27,2% no ano passado, face a 2018, para 34,1 milhões de euros.

Em 31 de dezembro passado, o número de trabalhadores dos CTT (efetivos e contratados a termo) ascendia a 12.355, mais 258 (2,1%) do que em 2018.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório