Meteorologia

  • 26 OUTUBRO 2020
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Anacom aprova metodologia para fixar preços de acesso a infraestruturas

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) aprovou a metodologia a utilizar para a fixação de preços máximos de acesso às infraestruturas que podem alojar redes de comunicações, foi hoje anunciado.

Anacom aprova metodologia para fixar preços de acesso a infraestruturas
Notícias ao Minuto

14:50 - 16/01/20 por Lusa

Economia Anacom

"Reconhecendo a relevância crescente que as infraestruturas aptas assumem no setor das comunicações eletrónicas, pretende-se desta forma facilitar e incentivar a implantação de redes de comunicações eletrónicas de elevado débito, através da utilização de infraestruturas já existentes, o que se perspetiva que resultará em mais eficiência na utilização das mesmas [...], menores custos de contexto para a economia portuguesa e maior transparência na utilização destas infraestruturas", apontou, em comunicado, o regulador.

Para a Anacom, esta metodologia constitui "a solução mais proporcional, ajustada e não discriminatória", evitando também que sejam definidos preços diferentes para serviços semelhantes.

Assim, foram avaliados os benefícios decorrentes da aplicação desta metodologia, esperando-se que a "uniformização" da mesma contribua para uma "maior transparência e equidade" no acesso às infraestruturas.

"Sem prejuízo de o Decreto-Lei n.º 123/2009 prever que, no caso particular das infraestruturas detidas ou geridas pelas autarquias locais, a definição da metodologia a utilizar para a fixação do valor da remuneração como contrapartida pelo acesso e utilização das infraestruturas aptas e da respetiva remuneração é da competência dos respetivos órgãos, nada impede que as autarquias locais, querendo, adotem a metodologia aprovada pela Anacom", ressalvou o regulador das comunicações.

No âmbito deste diploma, o direito de acesso "aberto e não discriminatório" por parte dos operadores de telecomunicações às infraestruturas aptas ao alojamento de redes de comunicações eletrónicas tem em vista "facilitar e incentivar a implantação de redes de comunicações eletrónicas de elevado débito, através da utilização de infraestruturas já existentes".

Assim, é estabelecida uma regra de acesso aberto a infraestruturas aptas pertencentes a entidades detentoras ou gestoras de infraestruturas, permitindo, desta forma, a existência de um direito de acesso às infraestruturas geridas ou detidas pelo Estado, regiões autónomas e autarquias locais e respetivas entidades sujeitas à tutela de órgãos estatais, pelas empresas de comunicações eletrónicas, bem como pelas entidades que prestam serviços de transporte.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório