Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 13º

Edição

TAP na China deverá acontecer "naturalmente a médio prazo"

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, afirmou hoje ter a convicção de que a companhia de bandeira deverá voar para a China "naturalmente a médio prazo".

TAP na China deverá acontecer "naturalmente a médio prazo"
Notícias ao Minuto

17:29 - 10/12/19 por Lusa

Economia TAP

uma convicção que é muito minha. Como sabe, no passado fui presidente da AICEP [Agência de Investimento e Comércio Externo de Portugal], sei bem o dinamismo que a Ásia tem, e nomeadamente que a China tem. Não disse que é uma coisa que é para amanhã, é uma coisa que eu penso que naturalmente irá acontecer a médio prazo", disse o responsável aos jornalistas.

Miguel Frasquilho falava à margem do Shopping Tourism and Economy Summit, que decorreu hoje num hotel em Lisboa.

"Nós estamos neste momento interessados em consolidar e crescer no Atlântico, que é o nosso espaço natural: América do Norte, América do Sul, África e Europa. Complementarmente, a Ásia com certeza terá o seu tempo", acrescentou o presidente do Conselho de Administração da companhia aérea.

Miguel Frasquilho considerou que "os números dão razão" à sua perspetiva a médio prazo, uma vez que "o número de visitantes chineses a Portugal sobe a dois dígitos ano após ano, desde há sete ou oito anos".

"Este ano vamos certamente ultrapassar 350 mil visitantes [chineses], que é um marco nunca antes atingido. A manter-se este ritmo, estarão criadas as condições para que um dia possamos ter voos diretos para a Ásia, neste caso para a China", completou.

Durante o seu discurso na conferência, Miguel Frasquilho fez várias referências ao continente asiático e defendeu a racionalidade económica da ida da companhia aérea portuguesa para a China.

"Não tenho grandes dúvidas que num médio prazo a TAP vai voar para a Ásia, vai voar para a China, porque faz todo o sentido, economicamente, que assim seja", afirmou durante a sua intervenção.

Em outubro, em Macau, Miguel Frasquilho tinha descartado a abertura de voos diretos de Portugal para a China "num futuro imediato", e indicou que a empresa estava, no momento, a apostar noutros mercados.

Na ocasião, o responsável afirmou que estavam previstos novos destinos para a América do Sul e África, e que a Ásia surgiria "num prazo mais longo, certamente".

Atualmente é assegurada apenas uma ligação Lisboa-Pequim, com uma escala em Xi'an, em regime de 'codeshare' (partilha de venda de bilhetes entre companhias aéreas) pela TAP, numa operação garantida pela Beijing Capital Airlines.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório