Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 13º

Edição

Empresas colaboram com Câmara em soluções de mobilidade sustentáveis

Quase 60 empresas assinaram hoje o Pacto de Mobilidade Empresarial para a Cidade de Lisboa, comprometendo-se a trabalhar com o município na procura de soluções de mobilidade mais seguras, eficientes e sustentáveis.

Empresas colaboram com Câmara em soluções de mobilidade sustentáveis
Notícias ao Minuto

15:39 - 09/12/19 por Lusa

Economia Lisboa

As signatárias assumem que vão "mudar alguma coisa na forma como as pessoas acedem ao seu local de trabalho", na forma como prestam serviço aos seus clientes e na sua própria organização, afirmou o vereador da Mobilidade na Câmara de Lisboa, Miguel Gaspar (PS).

Falando na cerimónia de assinatura do pacto, que decorreu no Museu da Carris, o autarca salientou que este é um "documento de ações concretas", destacando a eletrificação das frotas, a oferta de pacotes de mobilidade para os funcionários e a criação de "condições para que as pessoas acedam ao local de trabalho nestes modos ativos".

As medidas têm de "abranger todos os trabalhadores", sublinhou o vereador da Mobilidade.

Miguel Gaspar referiu também "outras medidas mais ambiciosas", como alterar a forma de trabalhar, "permitindo às pessoas, por exemplo, terem mais dias de teletrabalho em casa para que tenham de se deslocar menos vezes".

O vereador da Mobilidade realçou ainda que a cidade assumiu o compromisso de se reunir de forma regular com estas empresas, de modo a discutir "o problema da mobilidade na cidade de Lisboa".

"Nós aqui fazemos algo que não é usual fazer-se. É que nós assinamos um compromisso de ações concretas, que daqui a muito pouco tempo vamos discutir, vamos dar visibilidade, vamos avaliar e vamos poder mostrar às pessoas", reforçou, por seu turno, o presidente da câmara, Fernando Medina (PS).

O chefe do executivo municipal defendeu que é "obrigação" das empresas e da autarquia levantar e identificar problemas, mas também de construir os meios para os ultrapassar.

"Porque se nós só identificamos um problema e não traduzimos a ação concreta, o que nós criamos muitas vezes é uma ansiedade que [...] só agrava o problema", notou.

O autarca admitiu que esta "não é uma agenda pacífica, aceite, fácil de implementar", por colidir com os hábitos: "A ambição de qualquer pessoa não é o transporte coletivo. A ambição de qualquer pessoa é ter mesmo o espaço para o seu carro individual".

O presidente do conselho de administração da Carris, Tiago Farias, adiantou que a empresa vai "implementar uma rede interna de bicicletas partilhadas elétricas" e "aumentar a frota interna de veículos elétricos", entre outras medidas que contribuirão para cumprir "as metas traçadas pela cidade de Lisboa em termos de descarbonização e em termos de ambiente".

O Pacto de Mobilidade Empresarial para a Cidade de Lisboa é uma iniciativa conjunta da autarquia e do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), e envolve 58 empresas públicas e privadas, entre as quais a ANA -- Aeroportos de Portugal, EDP, Carris, EMEL e Metropolitano de Lisboa.

O documento foi assinado por 57 entidades, tendo a Lime manifestado hoje interesse em colaborar, indicou fonte da BCSD Portugal.

Estão previstas mais de 200 medidas para os próximos dois anos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório