Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2019
Tempo
11º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Fim do financiamento do BEI ao gás é grande desafio para as petrolíferas

A consultora Woodmackenzie considera que as novas regras do Banco Europeu de Investimento (BEI) que excluem financiamentos a projetos de gás vão ser um grande desafio para as empresas e abrandar a procura desta fonte de energia.

Fim do financiamento do BEI ao gás é grande desafio para as petrolíferas
Notícias ao Minuto

08:28 - 17/11/19 por Lusa

Economia BEI

"O novo critério de financiamento do BEI vai tornar muito difícil o financiamento de projetos de gás, e sublinha que o gás está cada vez mais nos holofotes do debate sobre o clima", disse o diretor de pesquisa da Woodmackenzie, Nicholas Browne.

Numa nota enviada aos clientes, a que a Lusa teve acesso, Browne escreve que "as notícias e o escrutínio político sobre os efeitos do gás na poluição vão intensificar-se" e acrescenta que "isso pode aumentar o risco de a opinião pública se virar para o gás natural da mesma forma que se focou no carvão, na maioria dos países".

Se isto acontecer, aponta, "a taxa de crescimento da procura de gás natural liquefeito e de gás pode abrandar, o que seria um grande desafio estratégico para as empresas que identificaram o gás como o principal motor do crescimento".

Moçambique será um dos países mais atentos à evolução do debate político sobre este tema, já que conta com as reservas de gás natural para potenciar o crescimento económico, que pode aumentar a dois dígitos já na próxima década, segundo as previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI), devido aos grandes investimentos neste setor no centro e norte do país.

"Não há um consenso na indústria petrolífera sobre como ou se as empresas devem agir para mitigar este risco; há alguns organismos, como a Iniciativa do Clima no Gás e Petróleo que procura reduções voluntárias entre os seus membros, e há outras entidades governamentais que estão a procurar introduzir mais transparência", acrescentou o analista.

No entanto, concluiu, "se as medidas voluntárias não forem suficientes, medidas mais restritivas do ponto de vista ambiental, como esta do BEI, podem ser introduzidas por pressões dos acionistas".

O BEI anunciou na quinta-feira que vai deixar de financiar os projetos ligados aos combustíveis fósseis, incluindo o gás, a começar em 2022.

"Depois de uma longa discussão, chegámos a um compromisso para acabar com o financiamento pelo banco de projetos ligados às energias fósseis (...), incluindo o gás, a partir do fim de 20121"", indicou o BEI, em comunicado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba as melhoras dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório